24/07/2017

1. Into You



CINCO ANOS ANTES

— Você não vai pra festa nenhuma! — Clarice disse enquanto prendia os longos cabelos preto em um rabo de cavalo. Demi bufou emburrada e cruzou os braços enquanto observava a mãe se arrumar para mais um plantão. Porque ela não podia sair pra se divertir? Era sexta-feira e todas as pessoas da idade dela estavam se divertindo por ai. 

— Mas mãe a semana de prova já acabou e eu não tirei nenhuma nota ruim. — Tentou argumentar. Clarice sorriu orgulhosa e adentrou no closet à procura dos seus tênis branco, quando voltou pro quarto encontrou uma Demetria totalmente emburrada, ela riu e sentou ao lado da filha para calçar seus tênis. 

— Filha, medicina não é uma profissão qualquer. Se você quer seguir essa profissão você tem que se dedicar aos estudos. Eu sei que é cansativo mas todo o seu esforço vai valer à pena lá na frente. — Demi suspirou e assentiu. Ela nem sabia se era aquilo mesmo que ela queria seguir, medicina era uma profissão muito bonita e ela tinha muito orgulho dos seus pais, eles salvavam vidas todos os dias e eram médicos brilhantes que tinham conseguido esse mérito com muito esforço mas não sabia se queria seguir o mesmo caminho. — Eu sei que você acha que eu e seu pai pegamos pesado com você mas nós só queremos o melhor pra você. 

— Está pronta, querida? — George perguntou adentrando no quarto com seu jaleco branco em mãos. Ele olhou para sua única filha e se aproximou enquanto Clarice ia em busca do seu jaleco no closet, George beijou a testa de Demi e sentou-se ao lado dela. — Eu deixei dois livros que eu usei na faculdade em cima da sua cama pra você dar uma olhada. — Demi assentiu e encarou suas mãos entrelaçadas em seu colo. 

— Pai...

— Nós voltamos às sete da manhã, ok? Sandra estará de olho em você. — Ele disse assim que Clarice voltou ao quarto com o jaleco e sua bolsa. Demi revirou os olhos e assentiu. — Eu amo você, pequena. — George a abraçou carinhosamente e Demi sorriu fraco. 

— Eu também amo você, grandão. — Clarice mandou um beijo no ar para Demi e entrelaçou seus dedos com os dedos do marido. Demetria foi até a varanda do quarto dos pais e ficou observando enquanto o carro do seu pai desaparecia pelas ruas de Chicago. 

— Demi, você vai jantar? — Sandra, a empregada, perguntou para na porta do quarto. Demi olhou pra ela e negou com a cabeça.

— Não, eu acho que vou pedir uma pizza, se você quiser já pode ir descansar. — Sandra assentiu e saiu. Demi voltou para o seu quarto e mordeu o lábio inferior, ela iria sair e ninguém iria lhe impedir. Demi sentou-se na cama e sorriu satisfeita, ela pegou seu celular e mandou uma mensagem para Trace pedindo para ele ir buscá-la em uma hora. Trace era um cara legal e que sempre levava Demi às melhores festas que havia em Chicago. Ele era alto, magro e com o corpo todo tatuado, as coisas entre ela e ele nunca passou de alguns beijos mas eles eram amigos além de tudo. Demi adentrou no banheiro e se despiu, ela tomou um banho rápido e assim que terminou foi diretamente para o closet. Ela vestiu um vestido preto com alguns detalhes azul e rosa e calçou um salto. Assim que terminou ouviu o barulho da buzina do lado de fora, ela sorriu satisfeita e desceu as escadas sem fazer barulho. Demi sorriu animada ao ver o carro preto estacionado do outro lado da rua, ela fechou a porta e atravessou a rua rapidamente. Ela merecia se divertir. 

— Está gostosa! — Trace sorriu maliciosamente e cumprimentou a amiga com um beijo na bochecha, ele deu um trago no cigarro e entregou para Demi dando partida no carro logo em seguida. — Qual foi a desculpa que deu pro seus pais dessa vez? — Aquela não era a primeira e nem última vez que ela saia escondida dos pais, sempre dizia que ia dormir na casa de amigas, que ia estudar com amigos, cada final de semana ela dava um jeito de escapar. Demi deu os ombros rindo e soltou a fumaça do cigarro pela janela. 

— Nenhuma, hoje eles tem plantão até às sete da manhã. — Ela disse e observou atentamente quando três ambulâncias passaram furiosamente por eles, ela mordeu o lábio inferior e suspirou, pelo visto seus pais teriam muito trabalho pela noite, trabalho o suficiente para que ela pudesse aproveitar a noite. — Pra onde vamos? — Perguntou um tempo depois quando percebeu que os altos prédios de Chicago já estavam desaparecendo e uma estrada de terra estava começando. 

— Um amigo meu está dando uma puta festa no sítio dos pais dele, essa vai ser a melhor festa que você já foi! — Ele falou animado. Demi riu e ligou o som em uma rádio qualquer, eles foram cantarolando e bebendo algumas cervejas que Trace trazia no carro. Em menos de duas horas e meia eles chegaram ao local, a música alta chegava do lado de fora do sítio, Trace estacionou o carro e juntos eles adentraram. 

Only Girl da Rihanna tocava alto nas caixas de som, luzes coloridas piscavam por toda a casa e as pessoas dançavam animadamente. Demi mordeu o lábio inferior e sorriu quando Trace lhe entregou uma garrafa de cerveja, ela de um gole e observou as pessoas, umas dançavam, algumas bebiam e outras se beijavam. — Isso aqui está bombando! — Trace falou alto enquanto lhe conduzia até um bar improvisado. Demi deu um gole em sua cerveja e observou mais atentamente o local, era uma enorme sala e as pessoas estavam animadas pulando no ritmo da música. Ela desviou o olhar para a entrada e mordeu o lábio inferior quando viu um cara bonito e moreno adentrando na casa, ele tinha um belo par de olhos verdes escuros, a barba moldava perfeitamente seu rosto bonito e ele estava muito bem vestido. Quando seus olhares se cruzaram Demi sentiu as bochechas corarem e deu um longo gole em sua cerveja quando percebeu que ele caminhava em sua direção.

— E aí, Trace! — Joseph sorriu de lado e cumprimentou Trace com um aperto de mãos. Ele encarou Demi com um sorriso e mordeu o lábio inferior levemente, ela era muito bonita e capaz de deixar qualquer homem louco com aquele olhar. 

— E aí, Joseph! Essa é minha amiga, Demi. — Joe se aproximou dela e depositou um beijo demorado em sua bochecha. FIQUE LONGE DELE, NÃO CONFIE NELE! O cérebro de Demi alertou mas já era tarde demais, aquele sorriso galanteador e o belo par de olhos verdes já haviam lhe ganhado. 

— É um prazer conhecê-lo. — Demi disse sorrindo lindamente.

— O prazer é todo meu! — Ele sorriu e deu uma bela olhada no corpo dela. We Found Love ecoou pelas enormes caixas de som, Demi sorriu e deixou sua bebida de lado caminhando até a pista de dança, ela amava aquela música! Demi movimentava o corpo conforme a música e não demorou muito pra que as pessoas chegassem até ela. O corpo subia e descia sensualmente, ela dançava colada com uma garota que passava suas mãos de forma sensual pelo seu corpo e por algum motivo ela estava gostando daquilo. Demi abriu os olhos e flagrou os olhos de Joseph sobre si, atentos e maliciosos, ela mordeu o lábio inferior e jogou seus quadris para os lados. 

— Você tem que ficar longe dessa garota, ela é encrenca e você sabe muito bem disso! — Selena disse com um cigarro entre os dedos. Ela observou Demi na pista de dança e depois encarou Joseph. Ele sabia quem ela era e sabia que não deveria se envolver mas tinha algo nela que lhe chamava atenção. 

— Eu sempre gostei de encrenca. — Ele pegou o cigarro de Selena, tragou e soltou a fumaça em seu rosto. Joe largou o cigarro de lado e caminhou até Demi que ainda dançava no meio da pista de dança mas agora de costas. Joe colocou as mãos em volta da cintura dela e colou seus corpos, Demi virou-se e sorriu ao sentir o perfume dele. — Todos estão comentando sobre como você é gostosa e eu não posso discordar deles. — O sorriso dela era o mais bonito que ele já tinha visto. Demi passou os braços pelo pescoço dele e mordeu o lábio inferior quando as mãos dele pararam delicadamente no final da sua cintura. Porque ele tinha que ser tão bonito?

— Você também é muito gostoso. — Ela comentou com a boca colada no ouvido dele. Joe sentiu os pelos do seu braço se arrepiarem, ela era gostosa e tudo nela era incrivelmente sexy! Demi alisou o cabelo da nuca dele e sorriu olhando para os lábios masculinos. — We found love in a hopeless place. — Demi cantarolou baixinho no ouvido dele e fechou os olhos quando sentiu a boca de Joseph em seu pescoço.

— Você é linda! — Joe disse no ouvido dela e finalmente colou seus lábios em um beijo lento. Era uma explosão de sentimentos e Demi podia jurar que nunca tinha sentido nada parecido antes. A língua dele acariciava a sua de forma delicada e agressiva ao mesmo tempo. Tudo parecia ter parado em volta deles e naquele momento só existia os dois. Ela intensificou ainda mais o beijo enquanto sentia as mãos dele tocarem seu corpo, ele sabia exatamente aonde tocá-la e cada lugar que suas mãos passavam deixava seu corpo em chamas. Quando o ar faltou eles separaram o beijo com selinhos molhados e Demi suspirou com um sorriso bobo nos lábios. Demi virou-se de costas e voltou a dançar ainda com um sorriso nos lábios, ele beijava muito bem! Ela pressionou seu quadril contra ele e passou os braços pelo seu pescoço. — Você está me provocando. — Joseph disse virando o corpo dela para si. Demi sorriu de lado e arqueou a sobrancelha. 

— Você acha? — Perguntou fingindo inocência. Joe riu e a puxou pela cintura colando seus lábios novamente. Ela passou o braço pelo pescoço dele e aprofundou o beijo. Era a primeira vez que Joseph se sentia tão atraído por uma garota dessa maneira. 

— Vamos pra um lugar mais privado. — Ela assentiu e pegou um copo de vodka quando um garoto passou servindo. Eles caminharam abraçados até o lado de fora, havia algumas pessoas na piscina e um grupinho que estava fumando. Joe encostou-se em uma parede qualquer e puxou Demi pela cintura selando seus lábios em um beijo selvagem. Demi passou as mãos pela barriga dele por dentro do camisa e arranhou levemente. Ela separou o beijo ofegante e o abraçou pelo pescoço. 

Um cara se aproximou deles e entregou algo na mão de Joseph, ele agradeceu e sentou-se em um banco estilo banco de praça que havia ali puxando Demi para sentar em seu colo. Joe tirou um esqueiro do bolso e ascendeu seu cigarro de maconha, ele deu uma tragada e soltou a fumaça logo em seguida. 

— Me fala um pouco sobre você, eu nunca te vi em nenhuma festa antes. Você é novo por aqui? — Perguntou enquanto alisava o cabelo da nuca dele, ele era tão bonito, céus!

— Eu estava estudando fora, fiquei em Londres por dois anos. Voltei essa semana e quis dar essa festa pra comemorar. — Deu os ombros e tragou o cigarro novamente. Demi assentiu e pegou o cigarro da mão dele, era a primeira vez que ela estava fumando maconha! Demi soltou a fumaça e acabou se engasgando. Joe riu e beijou a bochecha dela. — Com um tempo você pega o jeito. — Ela assentiu e tentou novamente dessa vez tendo mais sucesso. — Você tem quantos anos, quinze? 

— Dezessete. — Deu os ombros e o encarou. 

— E seus pais sabem o que você está aprontando? — Perguntou com um sorriso divertido no rosto e Demi revirou os olhos. 

— Eles estão trabalhando, meus pais são médicos e passam a maior parte do tempo no hospital do que em casa. — Joe assentiu encarando algumas pessoas que estavam na piscina. Ele sabia muito bem quem era os pais dela e se perguntava porque estava se deixando envolver por ela, aquilo não ia resultar em nada bom. — E os seus pais? Eles são tão liberais assim à ponto de ceder um sítio pra você dar uma festa? — Joe riu um pouco tenso e a encarou 

— Eu tenho vinte e dois anos, já sou de maior e faço o que eu bem entender com a minha vida, meus pais não tem que opinar em nada. O que eu faço ou o que eu deixo de fazer é problema meu. — Demi sorriu e levou a mão até o rosto dele alisando-o, ela gostava da maneira que ele pensava, ela queria essa liberdade pra sua vida, liberdade pra tomar suas decisões, pra fazer o que quiser e bem entender. Ela encostou os lábios aos dele e sorriu. 

— Eu gosto do seu modo de pensar. — Ela sempre teve uma queda por caras como Joseph, ela gostava de homens mais velhos e livres, que não tinham medo de viver sua vida da maneira que queriam. Demi selou seus lábios novamente satisfeita, ele era como uma droga que viciava, o mais estranho é que ela nunca tinha sentido nada parecido antes, toda vez que seus lábios estavam colados ela sentia seu coração bater acelerado no peito e a vontade de conhecê-lo melhor só aumentava a cada minuto. Joe puxou Demi pela cintura fazendo ela entrelaçar as pernas em volta da sua cintura. O vestido dela levantou até a cintura e ele aproveitou para acariciar o bumbum e as coxas sem restrição nenhuma enquanto retribuía o beijo intensamente. — Vamos para um lugar mais privado. — Joe demorou um pouco pra entender aquelas palavras já que estava ocupado demais acariciando as coxas dela. — Joseph... — Ela sussurrou no ouvido dele, sentia o calor tomar conta de todo o seu corpo. O que aquele garoto estava fazendo com ela? Demi saiu do colo dele e levantou arrumando seu vestido, Joe entrelaçou suas mãos, deu um último gole no copo de bebida que estava ali do lado, seus olhos já estavam avermelhados e o álcool corria por suas veias. Eles caminharam com os dedos entrelaçados até um casinha que ficava um pouco mais afastada da casa principal do sítio. Só deu tempo de Joseph trancar a porta, Demi o empurrou contra a porta e tirou a blusa dele passando as mãos por seu abdômen sem restrição alguma. Ele levou a mão até a nuca dela e a beijou de modo selvagem. NÃO DEIXE NADA PASSAR DO LIMITE! O cérebro dela lhe alertou novamente mas ela já estava envolvida demais pra negar alguma coisa.

Joe lhe abraçou pela cintura e a conduziu até a cama, ele a deitou delicadamente sobre a cama e ficou por alguns segundos observando aquela garota, ela era linda e ele não cansava de olhar pra ela! Os cabelos pretos dava um lindo contraste para a pele branca, ela era baixinha e aquelas curvas era capaz de enlouquecer qualquer homem. Ele deitou sobre ela e lhe beijou no pescoço, a sensação da língua quente dele sobre seu pescoço era maravilhosa! Demi jogou a cabeça para trás e arranhou levemente as costas largas dele. Joe passou a mão pela lateral do vestido dela e suspirou, ele estava excitado, muito excitado e não ia parar depois que começasse. — Demi, eu tenho maconha e álcool correndo pelas minhas veias, depois que eu começar eu não vou mais parar. — Disse no ouvido dela, Demi assentiu e respirou fundo enquanto sentia a mão dele brincar com a renda da sua calcinha.

— Eu não quero que você pare. — Demi passou as mãos lentamente pelos braços e abdômen dele. Mordeu o lábio inferior de forma provocativa e beijou-lhe no pescoço. Ela não conseguia manter as mãos longe dele da mesma forma que ele também não conseguia pois lá estavam as mãos dele sob seu bumbum novamente. Joe levou uma das mãos até o zíper do vestido dela e o puxou. Ele tirou o vestido dela e contemplou o corpo dela apenas de roupas íntimas por alguns segundos, Demi o beijou novamente e gemeu quando sentiu as mãos dele massagear seus seios por cima do sutiã. — Você é bom demais pra ser verdade, Joseph. — Ela disse com os olhos fechados enquanto sentia as mãos dele acariciando seu corpo. Assim como Joseph ela não tinha noção dos seus atos, havia se esquecido de tudo para se entregar ao momento, naquele momento só existia os dois no mundo.

Joseph puxou o cabelo dela pela nuca trazendo os lábios dela junto ao seu, ele mordeu o lábio inferior dela e abriu o fecho do sutiã com muita habilidade. — Joseph! — Gemeu baixinho no ouvido dele quando sentiu sua boca em contato com os seios sensíveis. Joe desceu os beijos pela barriga dela e deu um beijinho no cós da calcinha. Ele lhe acariciou por cima da calcinha e sentiu Demi se contrair, após descer a calcinha dela lentamente ele a massageou com dois dedos e voltou a beijá-la enquanto Demi se contraia gemendo baixinho. 

Quando os corpos se uniram foi uma mistura diferentes de sentimentos e Demi não conseguia definir nenhum deles. Era a primeira vez que ela tinha uma conexão tão forte assim com alguém. As unhas dela estavam cravadas nas costas dele enquanto se movimentavam juntos e sem pressa. Aquilo era bom e como era. Joseph gemeu e enterrou a cabeça no pescoço dela depositando alguns beijinhos ali. — Você é tão linda, Demi! — Com Demi as coisas eram tão diferente, ele se sentia diferente desde o primeiro beijo que haviam trocado. Ela era diferente de todas as outras garotas e ele se perguntava o que estava acontecendo com ele, a conexão que eles tinham era muito forte. Depois de longos minutos de prazer, eles chegaram ao ápice! Demi sentia seu corpo suado e estava incrivelmente cansada, aquela havia sido uma das suas melhores noites! Joseph deitou ao lado dela e a puxou para deitar sobre o seu peito. — Não dorme. — Ele disse sussurrando, já eram quatro e meia da manhã e logo ele teria que dar um fim naquela festa!

— Conversa comigo. — Ela pediu baixinho logo após bocejar. Ela estava com sono e se eles ficassem em silêncio dormiria rapidamente.

— Qual a sua comida favorita? — Não sabia o porquê mas tinha vontade de conhecê-la melhor. Saber as manias dela, a comida favorita, a cor... tudo! Demi sorriu e acariciou o peito dele.

— Comida Mexicana, sem dúvidas! Qualquer uma delas, tacos, nachos, tortillas... — Joe riu baixinho e acariciou a cintura dela. — E a sua? — Ela também estava curiosa pra saber mais sobre ele.

Pizza. Pizza de qualquer sabor, pizza é simplesmente a melhor coisa que já inventaram. — Dessa vez foi ela quem riu. Demi levantou a cabeça para encará-lo e sorriu quando eles trocaram um selinho, estar no braço dele conversando besteiras era tão bom. — Cor favorita?

— Preto e a sua?

— Azul. Qual o seu desenho favorito?

— Eu perco muito tempo assistindo Tom & Jerry, e o seu? — Eles tinham gosto tão diferentes.

— Bob Esponja. — Eles riram e trocaram um beijo simples e rápido. — Banda favorita?

— Arctic Monkeys, inclusive Alex Turner é o amor da minha vida. — Ela brincou com um sorrisinho safado porém acabou bocejando fazendo Joe rir. — E a sua?

— The Beatles, e agora eu sou o amor da sua vida. — Demi sorriu e entrelaçou suas mãos, sabia que ele tinha falado aquilo brincando mas seu coração batia forte no peito, ela poderia viver o resto da sua vida ao lado dele. Ela passou as mãos pela barriga dele e selou seus lábios em um beijo urgente, Joseph retribuiu cada segundo daquele beijo da mesma forma e só separaram o beijo quando já estavam ofegantes. Demi passou os olhos pelo quarto à procura de um relógio e quando encontrou arregalou os olhos, já eram cinco e quarenta e cinco, ela precisava estar em casa antes das sete!

— Porra, eu preciso ir embora! — As horas haviam passado tão rápido que ela nem percebera que o barulho da música havia diminuído. Demi levantou e procurou sua lingerie que estava jogada num canto qualquer do quarto. Joseph sorriu enquanto observava ela vestir sua roupa apressada, ela era linda e ele não cansava de observá-la. Era a primeira vez que sentia seu coração bater tão forte por uma mulher, nunca tinha acontecido antes e ele estava um pouco assustado com aquilo, por algum motivo que ele não entendia queria protegê-la em seus braços e tê-la pra si.

— O que foi? — Perguntou envergonhada quando percebeu a maneira que ele a olhava. Joe riu e levantou-se indo até ela, ele a puxou pela cintura e beijou o pescoço dela.

— Eu quero seu número de telefone, quem sabemos nós podemos repetir o que aconteceu aqui. — Ela mordeu o lábio inferior e fechou os olhos enquanto sentia as mãos dele sob seu bumbum e a língua dele invadir sua boca. Ela suspirou e separou o beijo com selinhos, precisava ir embora. Demi anotou seu número no celular dele e após se vestir entrelaçou suas mãos.

— Me ajuda a procurar o Trace. — Pediu arrumando o cabelo. Joe assentiu, vestiu sua roupa e saiu com ela à procura de Trace. A festa estava mais calma, o som ainda tocava mas de maneira moderada, algumas pessoas estavam na piscina e outras apenas conversavam e fumavam. — Droga, aonde ele se meteu? — Resmungou sem paciência, se não chegasse em casa antes dos pais estava fodida! Sua cabeça estava começando a latejar e seus olhos estavam avermelhados. 

— Eu acho que você não vai pra casa tão cedo. — Joe comentou após encontrar Trace caído em um dos sofás com uma garrafa de tequila nas mãos, ele não acordaria tão cedo.

— Porra! — Xingou e levou a mão até a testa. — E agora? Eu preciso estar em casa até às sete horas, caralho, eu to fodida! — Suspirou. Ela deveria saber que aquilo iria acontecer, na hora de voltar pra casa Trace sempre lhe deixava na mão e ela sempre tinha que voltar pra casa com algum desconhecido. — Trace, acorda! — Suas tentativas foram totalmente em vão, Trace não mexia nenhum músculo. Demi bufou e olhou para Joseph como se estivesse pedindo ajuda.

— Eu posso te levar de moto mas não posso garantir que você vai chegar antes das setes. — Demi assentiu e o abraçou pela cintura enquanto caminhavam juntos em direção à garagem. Algumas pessoas olhavam para eles de forma curiosa mas ela não dava a mínima, Joseph era lindo e ela sentia-se sortuda por estar com ele de alguma forma. — Como vai subir na moto com um vestido desse? — Perguntou com um sorriso malicioso no rosto, ela revirou os olhos e deu os ombros com as bochechas coradas. — Veste, acho que vai cobrir alguma coisa. — Falou entregando sua jaqueta de couro. Demi vestiu e riu, havia ficado enorme. Ela colocou o capacete e subiu na moto o abraçando por trás. 

— Obrigada pela ajuda e pela noite maravilhosa. — Demi disse enquanto Joe guiava a moto pelas ruas de Chicago. Naquele horário o trânsito já estava à todo vapor e isso só dificultava as coisas para Demi, se seu pai chegasse antes dela, estava encrencada. 

Quando Joe finalmente estacionou a moto em frente à casa de Demi já passavam das sete horas da manhã. Demi suspirou, desceu da moto e entregou o capacete pra ele. — Acho que alguém está encrencada. — Falou com um tom brincalhão. Demi riu e passou os braços em volta do pescoço dele, se despedia com um abraço, um beijo na bochecha ou na boca?

— Valeu à pena. — Ele sorriu e a puxou pela cintura colando ainda mais seus corpos.

— Valeu? — Demi assentiu e sentiu seu coração dar cambalhota dentro do peito quando ele a beijou da maneira que só ele sabia. Demi adentrou as mãos no cabelo macio dele e puxou levemente enquanto sentia a língua dele brincar com a sua. O beijo durou longo minutos, faziam pequenas pausas para retomar o fôlego mas logo voltavam à se beijar. Demi sorriu entre o beijo e lhe deu um selinho demorado.

— Eu realmente preciso entrar. — Joe assentiu e lhe deu mais um selinho. — Joe... — Ele sorriu e deu um selinho nos lábios dela novamente. — Me manda uma mensagem avisando que chegou bem, ok?

— Tudo bem e você me diga como foi com seus pais. — Demi assentiu, lhe deu um último beijo e o observou enquanto ele se ajeitava para ir embora. — Tchau Demi.

— Tchau Joseph. — Ela acenou e ele deu partida na moto sem olhar pra trás. Demi sorriu sentindo seu coração bater fortemente no peito, quem era aquele garoto e o que ele estava fazendo com ela? Demi adentrou em casa ainda com a mente voltada em Joseph, ela tirou os saltos e suspirou aliviada quando não viu nenhum de seus pais na sala, quando ela subiu o primeiro degrau das escadas arregalou os olhos e sentiu o coração bater forte mas agora por outro motivo.

— Aonde você estava, Demetria? — A voz de Clarice soou firme e irritada. Demi virou-se e encarou a mãe que lhe olhava com a sobrancelha arqueada e os braços cruzados. — Aonde você estava? — Perguntou novamente. Demi desviou o olhar da mãe e pensou em alguma desculpa mas nada lhe vinha na cabeça.

— E... Eu... Eu fui pra uma festa. — Ela voltou a encarar a mãe e suspirou. Clarice era carinhosa mas era dura quando precisava e naquele momento Demi sabia que estava encrencada. — Eu sei que você não permitiu mas eu só queria me divertir. — Ela estava apelando pelo emocional, sempre funcionava com seu pai.

— Eu fui bem clara quando disse que não era pra você sair de casa. Porque é tão difícil pra você nos obedecer? Eu e o seu pai damos um duro danado pra não deixar nada faltar pra você mas parece que você gosta de nos desafiar. — Clarice adentrou os dedos nos cabelos e suspirou, o trabalho no hospital havia sido muito intenso e ela sentia seu corpo implorar por uma cama. — Sua sorte é que seu pai ainda não voltou pra casa, dessa vez eu vou deixar passar mas espero que isso não se repita, festa de adolescente não tem nada que preste, eu já frequentei essas festas e sei muito bem como é, se eu descobrir que você está se envolvendo com alguma coisa errada, eu vou ter que tomar providências que você não vai gostar. — Demi assentiu e comprimiu seus lábios em uma linha reta, se sua mãe sonhasse que ela havia fumado maconha estaria morta! — Estamos entendidas?

— Sim. — Disse assentindo. Clarice suspirou e fez um sinal para ela subir para o quarto. Demi subiu rapidamente e adentrou no quarto com um sorriso no rosto, ela jogou-se na cama e mordeu o lábio inferior quando seu celular vibrou em cima do criado-mudo.

Eu cheguei em casa bem e espero que você tenha conseguido escapar dos seus pais.
Nossa noite foi incrível e espero que possamos nos encontrar novamente.
Joseph

O sorriso dela foi de orelha à orelha enquanto lia aquela mensagem e por muito pouco ela não saiu dançando pelo quarto. Joseph deixava seu coração acelerado, a sensação de estar nos braços dele era muito boa, ela se sentiu protegida de uma maneira que nunca tinha sentido antes. Céus, o que estava acontecendo com ela? Demi mordeu o lábio inferior e respondeu a mensagem.


As coisas com meus pais não foram tão difíceis como eu imaginei.
Estarei esperando você entrar em contato.
Beijos, Demi. 


— Ah, Joseph! O que você está fazendo comigo? — Murmurou com um sorriso no rosto quando o celular vibrou novamente com uma mensagem de boa noite dele. Ela sorriu, retirou os saltos e se cobriu. Naquela noite, Demi dormiu com um sorriso nos lábios e sonhou com um lindo futuro com ao lado de Joseph.

--

QUE OS JOGOS COMECEM!
o que acharam do capítulo? por favor seja sinceras comigo, eu estou meio insegura.
demi já está toda apaixonadinha e o joe sabe quem ela é e sabe que essa relação não vai dar certo. no próximo vamos ter mais momentos entre os dois pombinhos, vamos ter tretas e revelações também. 
é isso meninas, eu volto o mais rápido possível com o próximo, conte as teorias de vocês nos comentários | respostas aqui

por hoje é só, amo vocês ♡


a serenidade de quem vai causar 

20/07/2017

Prólogo


DIAS ATUAIS

— Mamãe, hoje meus amiguinhos da escola cantaram parabéns pra mim. — A pequena Alana disse animada assim que as portas do elevador se fecharam, ela apertou o vigésimo segundo andar e sorriu satisfeita arrumando a mochila das princesas nas costas. 

— Que legal, meu amor. — Demi sorriu e alisou o cabelo da pequena colocando alguns fios que haviam fugido da trança no lugar. Ela estava cansada e como estava! O trabalho havia sido duro na empresa aonde era estagiária e tudo o que ela mais precisava no momento era de um bom banho e da sua cama mas hoje era o seu aniversário e o aniversário da sua filha e como todos anos, ela sabia que a filha iria inventar alguma coisa para elas fazerem. — Eu tenho um presente pra você. — A pequena falou com um sorriso sapeca nos lábios, o elevador parou antes que Demi pudesse interrogar a filha. Elas pararam em frente ao apartamento em que viviam juntas à cinco anos, Demi procurou as chaves dentro da bolsa e assim que abriu a porta e acendeu a luz levou um baita susto quando um coro animado começou a cantar "Parabéns pra você". Alana sorriu animada e deu alguns pulinhos de tão feliz que estava. Tinha alguns amiguinhos ali e todas as suas pessoas favoritas do mundo! Assim que eles terminaram de cantar parabéns, Demi e a filha fecharam os olhos, fizeram um pedido e apagaram as velinhas. Demi sorriu emocionada para a filha e a abraçou fortemente, aquela garotinha era tudo de mais valioso que ela tinha.

— Mamãe ama você, muito!

— Do tamanho do universo, certo? — Disse sorrindo, Demi sempre dizia que a amava do tamanho do universo. Ela assentiu e deu um selinho na filha, o flash bateu no rosto delas e as duas sorriram. Antes de separarem o abraço, Alana se aproximou do ouvido da mãe e disse: — Eu pedi para o papai do céu trazer meu papai de volta pra nós. — Demi fechou os olhos e suspirou se recusando deixar as lágrimas caírem. Era o sonho da garotinha conhecer o pai mas Demi sabia que aquilo nunca iria acontecer.

--

oi meninas tudo bom com vocês? eu estou bem e muito animada com essa fanfic
o prólogo era pra ter saído mais cedo porém minha internet deu um probleminha e meu pai só conseguiu arrumar agora mas enfim, eu sei que o prólogo está pequeno mas eu particularmente gostei bastante e ele dividi o antes e o depois da fanfic.
bom, é isso. me digam o que acharam nos comentário, o.k? eu ainda estou escrevendo o primeiro capítulo mas não acho que vou demorar muito pra dar as caras por aqui novamente | respostas aqui


um clipe é um clipe né non

18/07/2017

Personagens - Skinny Love


Joseph Adam Jonas | 27 Anos | Pai de Alana | Engenheiro Civil 
 Ex-namorado de Demetria

   


Demetria Devonne Lovato | 23 Anos | Mãe de Alana | Estudante de arquitetura / Arquiteta 
Ex namorada de Joseph



Alana Gracie Lovato | 05 Anos | Filha de Demetria e Joseph



Clarice Moore Lovato | 55 Anos | Médica | Mãe de Demi | Esposa de George



George Timothy Lovato | 58 Anos | Médico | Pai da Demi | Marido de Clarice



Kelly Elizabeth Jonas | 55 Anos | Enfermeira | Mãe de Joseph | Esposa de Bruce



Bruce Willis Jonas | 57 Anos | Médico | Pai de Joseph | Marido de Kelly



Kristen Jaymes Stewart | 25 Anos | Fotografa | Melhor Amiga de Demi



Ryan Hutcherson | 22 Anos | Padeiro | Melhor Amigo de Demi



Selena Marie Gomez | 26 Anos | Guia de turismo | Melhor Amiga de Joseph



Wilmer Eduardo Valderrama | 37 Anos | Engenheiro Civil 



--

teremos outros personagens ao longo da história mas irei atualizando vocês conforme eles forem aparecendo. tem alguns nessa lista que só vão aparecer na segunda fase da história, o.k?
ah, e todas essas informações, idade, profissão e tal são deles já na segunda fase da fanfic, se tiverem alguma dúvida me digam que eu responderei.
a demi não se tornou médica e ela vai ter um motivo pra isso que vai ser explicado durante a fanfic, por favor, não me matem.
o prólogo já está prontinho e postarei ele o mais rápido possível 
respostas aqui | volto logo, prometo. 


é amanhãaaaaaa

16/07/2017

Sinopse - Skinny Love



Quando é para acontecer, acontece. Não importa o tempo, a distância ou qualquer outra coisa. Nada nem ninguém consegue evitar quando duas pessoas estão destinadas à ficar juntas. Demetria Lovato e Joseph Jonas eram completamente diferentes um do outro. Ela era a típica "filhinha de papai"! Filha de médicos influentes, Demi sempre tivera tudo o que desejou na palma da sua mão, sem nenhum esforço. Já Joseph era o típico "bad boy" que vivia a sua vida do jeito que queria e bem entendia, sem ninguém para opinar sobre. No momento em que Demi colocou os olhos sobre Joe Jonas, ela soubera que era ele o dono do seu coração! Sem saber que suas famílias eram rivais, seu relacionamento com ele vai contra todos os valores que seus pais prezam! Depois de meses intensos de relacionamento, Demetria descobre que Joseph não era quem ela imaginava, os segredos são descobertos e ela vê todo o futuro que planejou ao lado dele desmoronar em uma noite! Os anos se passaram e tudo o que Joseph deixou em sua vida foram as lembranças e uma filha, uma filha que ele não sabe da existência. O que Demi não imaginava era que depois de tantos anos, Joseph voltaria para sua vida de uma maneira tão inusitada

Eu não quero te prejudicar, eu só sinto falta de você nos meus braços. Você já se perguntou o que poderíamos ter sido? Você disse que não faria e você ferrou com tudo. Quando o amor e confiança se vão acho que isto é seguir em frente. - I hate u, i love u, Gnash Ft Olivia O'brien

--

❀ chegueeeeeei tô preparada pra atacar. ❀
pensaram que eu não ia postar hoje, né? brincadeiras à parte, aqui está a sinopse de skinny love, eu nunca fui muito boa em sinopses, então relevem minha sinopse horrível e não desistam de mim. 
me digam o que acharam da sinopse nos comentários, o.k? é muito importante pra mim.
espero muito que vocês gostem, volto o mais rápido possível com a lista de personagens.
respostas aqui | amo vocês ♡


a rainha da fanfic bem aqui

15/07/2017

Epílogo


DOIS ANOS DEPOIS

Demi deu uma última conferida em seu look e sorriu satisfeita. Dois anos haviam se passado e estavam sendo os melhores anos da sua vida! Sua carreira estava estável e sua família estava perfeitamente bem. Ela olhou para a aliança de ouro em seu dedo e sorriu, tinha como estar mais feliz? Tinha uma grande notícia para dar e estava animada. Demi suspirou e caminhou até o quarto da pequena Sophia que já estava com três anos, sua garotinha era tão esperta e inteligente, e cada dia que passava ela se tornava ainda mais independente. — Querida? — Demi chamou pela filha, Sophia olhou para a mãe com um sorriso e largou a boneca no tapete do quarto. — Vamos descer? Seu pai já está chegando. — Sophia assentiu e juntas elas desceram. Demetria havia preparado um jantar especial para Joseph, ele estava viajando à trabalho e chegaria à qualquer minuto. Ela verificou se tudo estava conforme ela havia planejado e sorriu quando ouviu o barulho da porta sendo aberta. 

— PAPAI! — Sophia gritou sorrindo e correu pulando nos braços de Joseph. Tinha coisa melhor que chegar em casa e ser recebido daquela maneira? Joseph beijou a testa da sua garotinha e sorriu deixando sua mala de lado. — Eu senti sua falta. — A pequena disse se aninhando nos braços do seu protetor. 

— Eu também senti sua falta, bebê. — Joseph disse com um enorme sorriso. Demi se aproximou dele e o abraçou pela cintura, ele havia ficado fora por três dias mas foi o suficiente para que ela sentisse falta dele. 

— Oi. — Demi disse tímida e recebeu um selinho demorado. — Eu senti saudade. — Falou sorrindo quando ele enlaçou sua cintura com o braço que estava livre. Demi ficou na ponta do pé e beijou os lábios dele novamente. — Eu e a Soph preparamos o jantar. — Joe fez uma careta porque ela não era tão boa na cozinha. Demi fingiu estar ofendida e deu um tapa na barriga dele que ria enquanto caminhava até a sala. 

— O que você preparou? Confesso que estou faminto! — Demi riu e o abraçou por trás, ele fazia tanta falta, aquela casa não era a mesma sem ele. 

— Bife à parmegiana com arroz e fritas. — Ela estava desejando aquilo há dias! Joe olhou para a travessa e umedeceu os lábios, a aparência estava boa! — Vão lavar as mãos que eu vou servir vocês. — Joe lavou as mãos junto com Sophia enquanto ouvia a garotinha falar sobre um filme da barbie que ela havia assistido. Ele escutava tudo com muita atenção e até fazia algumas perguntas, ele adorava deitar no sofá com ela e fazer uma maratona sobre os filmes da barbie ou das princesas. Quando eles voltaram para a sala de jantar, Demi já aguardava por eles. 

— Como foi a viagem? — Ela perguntou enquanto ajudava Sophia à comer. 

— Foi muito bem, fechei todos os contratos que tinha pra fechar e consegui duas parcerias de grandes marcas. — Demi sorriu orgulha e o observou enquanto ele bebia seu vinho. — E como foram as coisas enquanto eu estive fora?

— Foram normais, levei Sophia comigo para o escritório e essa pequena fez a festa lá. — Falou fazendo cócega na barriga da garotinha que riu se esquivando. — Quando junta ela e Anne eu não sei quem é a criança. — Joe riu observando suas mulheres, elas eram tão lindas. O jantar prosseguiu de maneira animada e com um clima agradável. Depois do jantar eles resolveram assistir um filme. — Eu tenho uma surpresa pra você no nosso quarto. — Demi falou o abraçando por trás, ela deu um beijinho no ombro dele e descansou seu rosto nas costas dele. 

— Surpresa? — Ele perguntou franzindo o cenho. Demi assentiu e entrelaçou suas mãos subindo com ele até o andar de cima. — O que a senhorita está aprontando? — Ele estava desconfiado e as coisas que passavam pela sua cabeça não era nada decentes e Demi sabia bem disso, da última vez que ela tinha dito que tinha uma surpresa pra ele, o sexo aconteceu de maneira selvagem. Demi riu e o abraçou pelo pescoço. 

— Não é nada do que está passando pela sua mente, seu safado. — Joe fez uma careta e Demi sorriu com os lábios sobre os dele. — Antes de você abrir a porta eu quero que saiba que eu estou me sentindo muito feliz e satsifeita por estar realizando mais esse sonho ao seu lado, você ganhou meu coração quando eu tinha quinze anos e mesmo depois desses anos todos, você continua me provando que é merecedor de todo o meu amor. Eu te amo muito, Joseph. — Ele sorriu e a beijou intensamente. Demi ganhava seu coração todos os dias. Eles separaram o beijo com vários selinhos e Demi sorriu já emocionada quando ele colocou a mão sobre a maçaneta da porta.  — Abra. — Demi mandou e Joe abriu a porta. O quarto estava enfeitado com balões azuis e rosas e em cima da cama estava uma caixinha vermelha média. — É o que eu estou pensando? — Perguntou olhando para sua mulher. Demi deu os ombros e riu.

— Abra a caixa. — Ele pegou a caixinha na mão e abriu um tanto ansioso. Dentro da caixinha havia um teste de gravidez positivo e um cartão escrito "Olá papai, eu mal posso esperar para te conhecer, eu te amo!" Joseph arregalou os olhos e virou-se para olhar sua mulher. — O Arthur ou a Sarah está à caminho, amor. — Já fazia seis meses que eles estavam tentando dar um irmãozinho para Sophia. A garotinha pedia um irmão todas as noites antes de dormir e o sonho deles finalmente estavam se realizando. Demi havia descoberto que estava grávida apenas à dois dias, ela estava grávida de dois meses.

— Céus! — Ele disse com um sorriso nos lábios e os olhos cheios de lágrimas. Joe se aproximou de Demi e a abraçou fortemente, ela sorriu e passou os braços em volta da cintura dele. — Você me faz o homem mais feliz do mundo e me presenteou com os melhores presentes que eu poderia pedir. Eu amo você, céus, como eu amo. — Ele sorriu e a beijou apaixonadamente, Demi retribuiu cada segundo daquele beijo na mesma intensidade. — Ai meu Deus, eu vou ser pai. — Falou ainda sem acreditar, Joseph se abaixou e beijou a barriga de Demi várias vezes. — Oi bebê, eu sou seu pai e te amo muito! — Demi riu e alisou o cabelo dele, quão fofo Joseph era?

— Mamãe? — Sophia apareceu no quarto chamando pela mãe. Joe pegou a garotinha no colo e beijou a bochecha dela. Agora sua família estava completa e ele mal poderia esperar para chegada do mais novo integrante da família.

— Bebê, você vai ganhar um irmãozinho. — Sophia olhou para o pai e depois para a mãe. Ela sorriu e encostou a cabeça no ombro do pai.

— Cadê papai? — Perguntou olhando para os lados, Demi sorriu e alisou sua barriga que nem estava visível ainda. — Ele está dentro da barriga da mamãe. — Demi assentiu e Sophia balançou os pézinhos querendo descer, Joe colocou a menina no chão e ela caminhou até Demi e beijou a barriga da mãe. — Amo você. — Aquele gesto deixou tanto Demetria quanto Joseph emocionados. Eles beijaram a garotinha e se abraçaram, agora sim a família estava completa. Aquele era mais um ciclo que estava começando, um ciclo na onde eles seriam pais de duas crianças lindas e aquele estava sendo um dos momentos mais especiais de suas vidas.

--

oi meninas, tudo bom com vocês?
eu escrevi três epílogos diferentes mas esse foi o menos pior, eu espero que vocês gostem. 
eu ainda nem acredito que essa fanfic chegou no fim, eu amei escrevê-la apesar de todos os bloqueios, ela é uma das minhas favs but uma nova fanfic está chegando e juro que vai ser tão boa quanto essa, prometo.
eu volto o mais rápido possível pra postar a sinopse pra vocês, o.k? quem sabe até amanhã mesmo, não vou prometer nada. enfim, espero que vocês não me abandonem. 
respostas dos comentários aqui, aqui, aqui e aqui



12/07/2017

Trailer da nova fanfic + Algumas explicações



Boa noite meninas, tudo bom com vocês? Eu estou bem e muito animada por vir aqui anunciar que mais uma fanfic está chegando no blog! Essa fanfic na verdade era duas mini fics que eu escrevi quando o blog ainda estava no começo, eu estava fuçando os arquivos do meu computador e acabei encontrando elas, percebi que as duas juntas dariam uma bela história e acabei juntando o útil ao agradável, haha. O nome da fanfic é Skinny Love e ela vai ser dividida em duas partes: Antes e depois, eles jovens e eles adultos. O prólogo meio que vai dividir essas duas partes. Não vou mentir que a história é um pouco "Clichê" mas isso não faz com que ela deixe de ser interessante. ;) Vamos ter tretas entre famílias, segredos, barracos, reencontros e personagens novos! Enfim, meninas. É isso, eu vou deixar o trailer pra vocês apreciarem e depois eu volto com a sinopse, me digam o que acharam do trailer, o.k? Eu amo vocês e espero que gostem dessa nova fase, qualquer dúvida deixem nos comentários que eu vou respondê-las.

confiram o trailer à baixo e caso não consigam visualizar cliquem aqui 



11/07/2017

Capítulo 39. The End



Da enorme janela de vidro Joseph observava a cidade toda iluminada. Os altos prédios eram ainda mais bonito durante à noite e a janela do quarto do hotel dava uma bela visão ampla da cidade. Durante à tarde, Demi levou Joseph para conhecer cada ponto turístico da cidade e quando estava chegando o fim da tarde, eles assistiram o pôr do sol no Top Of The Rock. Demetria saiu do banheiro vestindo uma camisola e se aproximou de Joseph rodeando sua cintura com os braços, ela deu um beijinho nas costas dele e sorriu. 

— É uma bela visão, não é mesmo? — Perguntou observando a cidade junto com ele. Já passava das dez horas da noite e a cidade ainda continuava agitada. Os carros iam e vinham assim como as pessoas que andavam apressadas. — Eu amo essa cidade e confesso que senti falta dessa correria toda. 

— É uma cidade muito bonita. — Ele disse e virou-se para beijá-la. Demi sorriu entre o beijo e passou os braços pelo pescoço dele, enquanto Joseph guiava ela até a cama entre beijos nada inocentes. — Você estava muito sexy naquela sessão de fotos, sabia? Você fica incrivelmente sexy sentada em uma banana. — Demi riu do jeito malicioso que ele disse aquelas palavras e puxou os cabelos dele quando Joe depositou um beijo quente em seu pescoço. — Você também estava quente como o inferno usando aquele shortinho curto abraçada à um flamingo. — A voz dele estava rouca e enquanto ele ia dizendo aquelas coisas, os beijos iam ficando mais quente e Demi já estava excitada. — Mas você fica ainda mais sexy sem roupa. — Disse levantando camiseta que ela usava, ele apreciava cada pedacinho do corpo dela. 

— Depois eu posso reproduzir cada momento daquele ensaio só pra você. — Comentou no pé do ouvido dele. Ela desceu as mãos até o cós da calça de moletom e mordeu o lábio inferior enquanto puxava a calça pra baixo. 

— Eu com certeza vou adorar. — Falou puxando-a para sentar em seu colo. — Eu amo você, Demi. — Demi sorriu e entrelaçou suas mãos. Ela sentia no seu coração que era com ele que ela passaria o resto da sua vida. 

— Eu também amo você, Joseph. — Aquilo era tudo o que ela conseguia falar no momento. Seu coração estava tão cheio de alegria que ela mal conseguia se expressar. Ela preferiu que seus atos mostrasse o quanto ela o amava. 

Fazer amor com Joseph era cada vez mais prazeroso, era enlouquecedor! Toda vez que seus corpos se roçavam, era uma sensação diferente. Demi deitou-se sobre o peito dele e suspirou sentindo suas pernas tremerem, céus, que homem era aquele? Sua respiração estava ofegante e sua testa suada. Joe tirou o cabelo do rosto dela e virou-se para olhá-la nos olhos. 

— Você... — O choro de Sophia ecoou pelo quarto e eles riram baixinho. Demi levantou-se, vestiu a camiseta de Joseph e foi até o quarto ao lado. A garotinha estava em pé na cama e chorava chamando pela mãe. Demi pegou Sophia no colo e aconchegou ela em seus braços. — Calma, amor. Mamãe está aqui. — Falou suavemente balançando a garotinha nos braços. Sophia encostou a cabeça no ombro de Demi e aos poucos foi se acalmando. 

— O que ela tem? — Joe perguntou preocupado adentrando no quarto. 

— Ou ela está com fome ou somos péssimos pais e fizemos muito barulho. — Eles riram e trocaram um selinho. Demi voltou para o seu quarto enquanto Joseph preparava a mamadeira da pequena. Elas deitaram na cama e Demi colocou no desenho da Peppa Pig que Sophia tanto gostava. 

— Eu não sei se eu fiz certo. — Joseph disse e entregou a mamadeira para Demi, ele fez uma careta engraçada e Demi riu. Ele havia feito exatamente do jeito que Demi havia lhe ensinado, só não sabia se tinha ficado bom. Sophia tirou sua atenção do desenho e olhou para Joe com um sorriso fofo. Demetria entregou a mamadeira para Sophia e a garotinha mamou enquanto assistia o desenho que passava na televisão. Ela estava realmente faminta. 

— Eu acho que ela gostou. — Demi comentou observando a filha tomar a mamadeira sem tirar os olhos do desenho. Joseph apenas assentiu e alisou o cabelo da garotinha, ela era tão perfeita que ele poderia ficar o resto dos seus dias observando aquela garotinha tão fofa e meiga. — Será que nós vamos conseguir cuidar dela? Ela é tão pequena e tem tanta coisa pra aprender que as vezes eu fico com medo de não dar conta. — Demi disse observando sua menina tão concentrada no desenho. 

— Nós vamos conseguir, amor. — Sorriu e encarou a namorada. — Ela é uma boa garota e juntos nós vamos dar uma ótima educação pra ela. — Demi sorriu e se inclinou para beijá-lo. Aquele homem era incrível em tudo o que fazia e ela era uma filha da mãe sortuda por poder chamá-lo de seu. 


UMA SEMANA DEPOIS
BORA BORA, POLINÉSIA FRANCESA 


Demetria estava deitada em uma espreguiçadeira enquanto observava Joseph e Sophia brincarem na areia. Eles haviam chegado há dois dias em Bora Bora e já estavam encantados com aquele lugar, era o paraíso na terra! Sophia também estava adorando o passeio e estava se divertindo muito, a pequena ficava encantada com os vários tipos de peixinhos que havia na praia e ela até tentava pegá-los. O garçom serviu o suco que Demi havia pedido um pouco mais cedo e ela agradeceu baixinho. Demi sentou-se e chamou Sophia para beber um pouco do suco natural de abacaxi. O cabelo da garotinha estava preso em um rabo de cavalo e as bochechas estavam rosadas por conta do forte sol.

— Você está se divertindo, amor? — A garotinha assentiu e bebericou o suco pelo canudinho. Joe sentou na ponta da espreguiçadeira e sorriu para Demi, as bochechas dela também estavam vermelhinhas e ele adora admirá-la sem maquiagem, as sardas espalhadas pelo nariz e pelas bochechas ficavam visíveis deixando-a ainda mais fofa. 

— O guia disse que hoje à noite vai ter um luau, o que você acha? — Joe perguntou dando um beijinho no pescoço dela. Demi estava vestindo um biquíni tomara que caia branco com alguns detalhes preto, ela estava sexy!

— Eu acho que vai ser divertido. — Ela disse entregando o copo de suco para ele beber. — Sua mãe ligou e disse que já está morrendo de saudades. — Demi comentou aproveitando o óculos escuro para dar uma boa olhada no corpo escultural de Joseph, ele era uma perdição pra qualquer mulher. — Pelo o que entendi, ela e minha mãe já são melhores amigas e estavam até tomando chá juntas. — Joe riu e pegou Sophia no colo levantando-a no ar fazendo a garotinha gargalhar alto.

— Meu pai com certeza deve estar com ciúme. — Demi assentiu rindo e levantou. Os olhos de Joseph foram parar imediatamente nas coxas e no bumbum dela. — Seu bumbum é lindo! — Demi riu e ficou na ponta dos pés para alcançar os lábios dele e beijá-lo na boca. 

— Vamos mergulhar. — Joe assentiu e eles caminharam até a praia de mãos dadas. O sol estava quente e a água estava no ponto certo! Joseph colocou os pézinhos de Sophia na água e garotinha riu batendo os pés na água. Demi abraçou Joe pela cintura e sorriu beijando os ombros moreno, ele estava corado por conta do sol e estava a coisa mais linda do mundo.

— Você é lindo, sabia? — Ela disse tirando o cabelo que estava grudado na testa dele. O cabelo dele estava crescendo e ele ficava com cara de menino inocente com aquele cabelo! Joseph sorriu da maneira que só ele sabia e deu um breve beijo nos lábios dela.

— Você é como uma droga, sabia? Eu sou viciado nos seus beijos. — Demi riu baixinho e deu mais um selinho nele antes de mergulhar. Ela emergiu e sorriu para ele. Sophia estava observando tudo, cada detalhe daquele lugar. Ela viu um peixinho perto da mãe e sorriu balançando os bracinhos.

Peixinho! — Ela gritou animada e Joe sorriu beijando a testa dela, aquela menina era preciosa demais para aquele mundo. Eles ficaram uma boa parte da tarde brincando na praia com Sophia, a menina estava aproveitando cada momento daquele lugar e com Demi e Joseph não era diferente, à cada oportunidade que tinham eles estavam se beijando e mostrando afeto um pelo outro. A felicidade radiava entre eles e aquilo era visível para qualquer pessoa que passasse por eles.

Agora eles estavam no quarto do hotel e estavam deitados assistindo um filme de ação que passava na televisão. Sophia estava dormindo em um cercadinho que tinha no lado da cama deles, a garotinha havia pegado no sono depois do almoço, era tantas atividades que deixava a pequena cansada. O celular de Demi vibrou em baixo do travesseiro, era uma chamada de vídeo da irmã. Demi afundou-se mais no travesseiro e atendeu a chamada de vídeo.

— Oi irmã maravilhosa da minha vida! — Miley disse quando o rosto da irmã apareceu na tela. Demi fez uma careta e sorriu.

— Oi falsa, tudo bem? — Brincou e Miley fez uma cara de ofendida. Demi sabia que por trás daquele carinho todo da irmã tinha alguma coisa e ela já estava começando a ficar desconfiada.

— Nossa, eu estou te tratando com maior carinho e em troca sou ofendida. — Disse dramaticamente. O rosto de Selena apareceu na chamada de vídeo e Demi sorriu.

— Como vocês estão? Nós queremos saber os mínimos detalhes! — Selena falou apoiando o queixo com as duas mãos. Demi riu e olhou para Joseph que estava concentrado no filme.

— Está sendo um verdadeiro sonho! Esse lugar parece o paraíso, é muito bonito. Sophia também está amando, nós nadamos hoje mais cedo e ela adorou, não tirava o sorriso do rosto nem por um minuto! Agora nós estamos descansando e à noite vamos à um luau.

— Isso sim é o que eu chamo de férias perfeitas!

— Você e Joseph estão conseguindo aproveitar? Estão praticando um irmãozinho para Sophia — Selena perguntou com um sorriso malicioso no rosto. Demi assentiu envergonhada e entrelaçou suas pernas com as pernas de Joseph.

— Nós estamos aproveitando muito, não é mesmo? — Joe esticou a cabeça para aparecer na chamada de vídeo e sorriu malicioso. — Como estão as coisas por ai, meninas? — Perguntou enquanto fazia carinho nos cabelos da namorada.

— Está tudo perfeitamente bem! Sua mãe é maravilhosa e todos nós já amamos ela, e seu irmão é a mais nova pessoa favorita do Daniel, acho que você perdeu seu posto! — Selena comentou e riu da careta que Joseph fez.

— Eu e o Liam estamos ótimos, sabia? — Miley disse puxando o celular das mãos de Selena, ela tinha um motivo importante para fazer aquela ligação. Selena resmungou baixinho e deu um tapa no bumbum de Miley.

— Isso é bom, certo? — Joe disse com a sobrancelha arqueada e Miley revirou os olhos.

— Eu não estou falando com você, então, Demetria. — Ela fez questão de dar ênfase — Eu e Liam estamos ótimos e estamos querendo fazer uma viagem. — O que diabos Miley estava aprontando? Demi olhou para a irmã através da tela do celular e arqueou uma sobrancelha, ela sabia que aquela ligação tinha um motivo maior. — E bem, nós queremos ir para Califórnia.

— Deixa eu adivinhar: Você quer a minha casa emprestada? — Miley assentiu e fez sua carinha mais fofa. Demi riu e assentiu balançando a cabeça. — Tudo bem mas cuidado com a minha casa pelo amor de Deus.

— Eu já disse que te amo? Você é a melhor irmã do mundo! Califórnia ai vou eu. — Demi sorriu com a animação da irmã, ela faria qualquer pra ver aquele sorriso no rosto das pessoas que ela amava.

— Agora nós vamos desligar porque queremos curtir nossas férias se é que você me entende. — Joseph disse de um modo malicioso, Miley fez uma careta e antes que ela pudesse reclamar de alguma coisa, ele desligou fazendo Demi dar um tapa no braço dele. — O que? Eu quero aproveitar com você. — Disse deitando sobre ela. Demi riu e apoiou as mãos no peito nu dele, ela desceu as mãos pelos braços fortes e depois até o pescoço alisando com suas unhas. — Nós podemos praticar um irmãozinho para Sophia. — Sussurrou mordicando a orelha dela. Demi sorriu e encostou seus lábios aos dele.

— Apenas praticar! — Eles sorriram e trocaram um selinho. As mãos de Joseph desceram até a barra do vestido e adentraram pelas coxas torneadas. Demi fechou os olhos e mordeu o lábio inferior sentindo todo seu corpo ceder aos toques dele. — Você é tão linda, Demi. — Joseph disse com a voz rouca, ele a adorava! Aquela mulher merecia ser apreciada de todas as maneiras possíveis. — Você é perfeita, sabia? — O sorriso cresceu nos lábios dela e Demi abriu os olhos para encará-lo, os olhos verdes sobre os marrons, eles se encararam por longos minutos sem quebrar aquele contato que só eles tinham.

— Você é perfeito, Joseph! — Ela falou com as voz cortada porque ele estava lhe acariciando lá... Demi curvou-se e jogou a cabeça pra trás, aquilo era tão bom! Joe se aproximou o rosto do dela e a beijou intensamente enquanto suas mãos vagavam por todo o seu corpo! — Eu amo sentir suas mãos pelo meu corpo. — Ela confessou quando Joseph tirou seu vestido e as mãos dele foram parar em seu seios massageando e os apertando. Demi puxou o cabelo dele pela nuca o trazendo para mais perto para poder selar seus lábios em um beijo ardente. Enquanto o beijava ela desceu as mãos até a box dele e massageou o volume que havia ali. — Você... você está me torturando. — Murmurou quando ele começou à descer os beijos em direção ao seus seios. Ela suspirou e fechou os olhos sentindo todo o seu corpo implorar por ele.

— Do que você precisa, meu amor? — Perguntou em um sussurro enquanto descia os beijos até a intimidade dela.

— Eu... — Ele deixava difícil de raciocinar, Demi umedeceu os lábios e respirou fundo. — Eu preciso de você, amor. — Ele a fez implorar por várias e várias vezes enquanto lhe torturava lentamente, fazendo-a gemer alto e chamar por ele! Quando ele finalmente chocou seus corpos, foi uma explosão diferente de sentimentos, amor, prazer, desejo! A janela da varanda estava aberta dando uma bela visão do pôr do sol que refletia sobre as águas cristalinas do mar.

Demetria saiu do banheiro enrolada em um toalha branca. Ela sorriu ao ver Joseph sentado na mesa com Sophia em uma de suas pernas enquanto dava uma salada de frutas pra ela. Ele fazia aviãozinhos e a garotinha ria alto levantando os bracinhos. Demi vestiu sua lingerie e depois um macaquinho branco florido, ela calçou suas havaianas e se aproximou de Joseph.

— Não vai comer? — Joe perguntou levando o garfo espetado com um pedaço de manga até a boca dela. Ele sorriu satisfeito quando ela comeu e deu-lhe um selinho como recompensa. — Você está linda! — Disse enquanto observava sua mulher da cabeça aos pés! Joseph ficou tanto tempo perdido olhando para Demi que Sophia começou a pegar as frutas que estavam no prato com as próprias mãos.

— Eu acho que alguém está faminta. — Demi falou observando a filha se lambuzar com um pedaço de melancia. — Que horas é o luau, amor? — Perguntou se aproximando de Joseph para arrumar a gola da camisa que ele vestia. Ela adorava ficar observando-o, ele era muito bonito e deixava muita mulher babando.

— Às nove, eu pensei em irmos jantar no restaurante do hotel. O que acha? — Perguntou descansando sua mão delicadamente no bumbum dela.

— Eu acho ótimo, já fez a reserva? — Ele assentiu e Demi sorriu selando seus lábios em um beijo rápido. Ela arrepiou o cabelo dele enquanto ele terminava de dar salada de frutas na boca de Sophia. Assim que a pequena terminou de comer, eles desceram até o restaurante do hotel. Joseph havia feito uma reserva em uma mesa especial que tinha uma bela vista para o mar e havia uma banda que tocava músicas típicas do local. Eles sentaram ao redor da mesa e sorriram.

— É um lugar muito bonito, não acha? — Joe perguntou sem quebrar a troca de olhares. Demi assentiu e sorriu, ele fazia ela se sentir com quinze anos novamente, na época em que eles saíam para jantar nos restaurantes de Nashville e a deixava com borboletas no estômago. Era exatamente assim que ela se sentia, com borboletas no estômago.

— É lindo! — Ela disse sorrindo timidamente. — Essas férias estão sendo fantásticas, está indo muito além do que eu sonhei. — Falou e bebericou o vinho que o garçom havia acabado de colocar em sua taça.

— Eu estou amando passar esse tempo com você e com a nossa filha, longe do trabalho e de toda preocupação.

— Eu gosto de ouvir você chamando Sophia de filha, sabia? Soa tão bem, tão certo! — Joe sorriu e entrelaçou suas mãos por cima da mesa. Sophia estava em pé na cadeira apoiada no vidro observando atentamente o movimento das pessoas que estavam na praia.

— E eu amo chamá-la assim, no momento em que eu coloquei os olhos sobre ela eu soube que ela era especial e que eu seria seu pai de alguma maneira. Quando ela me chamou de pai, eu me senti como se eu realmente fosse o pai dela. — Joe se inclinou e limpou a lágrima solitária que desceu pela bochecha dela. — Nós somos uma família agora, meu amor. Nós temos um lindo futuro pela frente, esse relacionamento é só o começo de tudo. — Demi sorriu com os olhos cheio de lágrimas, ela conseguia imaginar um lindo futuro ao lado dele. Um futuro aonde eles seriam muito felizes e estariam juntos até o fim das suas vidas.

— Você me faz querer ser uma pessoa melhor, Joseph. — Ela disse entre as lágrimas que desciam pelas suas bochechas. — Eu agradeço todos os dias por tê-lo na minha vida novamente, eu não sei o que eu estaria fazendo da minha vida agora se você não estivesse aqui comigo. — Eles trocaram um selinho demorado e sorriram um para o outro. Ambos transbordavam amor. Eles pediram vários tipos diferentes de comida típica do local, o cardápio parecia tão apetitivo que eles não conseguiram pedir apenas um coisa! Sophia sentou no colo da mãe e também provou cada uma das comidas, para algumas ela fazia careta causando risada entre Demi e Joe.


***


O luau já havia começado quando eles chegaram, haviam algumas pessoas entregando coroas e colares de flores, a música que tocava era animada e muitos casais dançavam. Demi virou-se para Joseph com um sorriso no rosto e colocou o colar de flores em volta do pescoço dele. — Eu estou sexy? — Joe perguntou com um sorriso sapeca no rosto e piscou.

— Como nunca antes. — Ela riu e colocou os braços em volta da sua cintura. A pequena Sophia estava nos braços do pai e ria divertida balançando os bracinhos ao som da música. O local estava muito bem iluminado e as pessoas se divertiam bastante, havia uma mesa com vários drinks diferentes e a lua cheia refletia no mar. 

— Bebê. — Sophia disse apontando para um garotinho da idade dela que brincava ali perto na areia, Joseph sorriu e colocou a garotinha no chão que caminhou timidamente até o garotinho. O pequeno olhou para Sophia e entregou um pázinha pra ela brincar com ele. Demi sorriu observando a filha e abraçou Joe pela cintura.

— Nossa vida é boa. — Ela assentiu e colocou a cabeça sobre o peito dele quando os primeiros acordes da música Heaven do Bryan Adams ganhou vida. Demi fechou os olhos e deixou que ele guiasse seu corpo enquanto as lágrimas desciam pelas suas bochechas, anos atrás ela jamais acreditaria que estaria ali com ele. Naquele momento só existia os dois. 

— Now our dreams are comin' true, through the good times and the bad i'll be standin' there by you. — Demi sorriu e levantou a cabeça para encará-lo. Joseph beijou a ponta do nariz dela e sorriu.

— Você voltou pra minha vida pra trazer alegria, você e Sophia encheram o meu mundo de cor e eu acho que finalmente encontrei o sentido da minha vida, nós nascemos um para o outro Demi, fomos feito para ficar juntos e todo esse tempo em que estivemos separados serviu para nos fortalecer e nos mostrar que não importa quanto tempo passe, quando duas pessoas estão destinadas à ficar juntos, elas vão ficar, independente de qualquer coisa. Você é a mulher da minha vida, Demetria. A mulher que Deus escolheu para estar do meu lado até meu ultimo suspiro. Eu amo você e prometo que te farei a mulher mais feliz do mundo todos os dias da sua vida. 

— Não faz isso comigo, Joseph. — Ela pediu com a voz embargada. Ele também estava emocionado, eles olharam para o lado e sorriram quando Sophia correu até eles os abraçando pela perna. Joe pegou a menina no colo e eles selaram um beijo, aquele não era o fim mas sim o começo de uma nova vida que viveriam juntos. 

SEIS MESES DEPOIS 
NOVA YORK, JRAY BISTRÔ 
07:30 DA NOITE


Joseph sentia as borboletas brincarem em seu estômago. O grande dia da inauguração do bistrô em Nova York havia chegado e ele estava tão animado! Toda a sua família estava presente para prestigiar ele e Miley, e do lado de fora do bistrô estava lotado. As pessoas estavam ansiosas para a inauguração do mais novo bistrô, havia algumas emissoras de televisão e até um tapete vermelho. Quando a BMW estacionou ali perto, Joe sentiu seu coração bater um pouco mais forte. Fazia duas semanas que eles não se viam, Demi havia lançado uma coleção de roupas novas e estava viajando por vários países para fazer a divulgação mas apesar de tudo ela havia feito questão de pegar um voo de Roma até Nova York apenas para estar perto dele naquele momento importante. 

Joe caminhou até o carro e assim que o segurança abriu a porta, ela sorriu especialmente pra ele. Joseph ajudou ela à sair do carro e a abraçou pela cintura fechando os olhos ao sentir o cheiro tão familiar. — Eu senti sua falta. — Demi sussurrou o abraçando pelo pescoço. 

— Eu também. — Ele se afastou apenas para beijá-la. Demi fechou os olhos e deixou que a língua dele explorasse sua boca, fazia duas semanas que não sentia os lábios dele e já estava morrendo de saudades. Eles finalizaram o beijo com dois selinhos molhados e sorriram. — Todos já chegaram, só falta você. — Eles entrelaçaram suas mãos e caminharam para dentro do bistrô pela porta dos fundos. 

— Ah minha filha, como eu estava com saudades. — Dianna disse indo até a filha abraçá-la. Demi beijou a testa da mãe e sorriu quando Dianna começou a admirá-la. — Você está linda. — Ela sorriu envergonhada e abraçou a mãe novamente escondendo o rosto no ombro da mãe.

— Obrigada mamãe. — Sorriu e desviou o olhar para a sogra que estava com Sophia nos braços. A pequena estendia os braços ansiosas em direção à mãe. Demi sorriu e pegou sua filha nos braços enchendo-a o rosto dela de beijos. — Mamãe sentiu tanto a sua falta, meu amor. — Disse abraçando a pequena fortemente. Sophia riu e fez um biquinho para dar um selinho na mãe. — Tudo bem, Cristina? — Perguntou cumprimentando a sogra com um beijo.

— Tudo ótimo, Demi. — Disse com um sorriso orgulhoso nos lábios, estava tão orgulhosa do seus bebês.

Demi cumprimentou à todos com um beijo e um abraço. Todos estavam presentes e aquele momento em família estava sendo mais do que especial. Quando deu o horário, eles passaram pelo tapete vermelho, tiraram algumas fotos juntos e depois Joe e Miley anunciaram juntos que o bistrô estava oficialmente aberto. Havia uma mesa especial apenas para a família, eles sentaram ao redor da mesa e havia um garçom especial para atender apenas a mesa deles.

— Eu estou tão orgulhosa de vocês. — Demi disse bebericando seu vinho, ela olhou para irmã ao seu lado e entrelaçou suas mãos. — Eu tenho muito orgulho de ter você como a minha irmã, sabia? Ver você crescer durante todos esses anos e ver você se tornar essa linda mulher me deixa fodidamente orgulhosa de você. 

— Olha a boca suja, Demetria. — Dianna advertiu e Demi riu baixinho. 

— Eu também sou orgulhosa de você, Demi. — Elas se abraçaram fortemente. Depois do jantar, Joseph subiu até um palco que havia no meio do bistrô. Ele estava fazendo um discurso e Demi o encarava encantada. Durante esses seis meses que havia passado, Joseph estava se mostrando um homem perfeito, ele lhe apoiava em tudo e estava lá sempre que ela precisava, mesmo longe, ele sempre dava um jeito de mostrar apoio.

— Eu também quero fazer um pedido especial. — Ele disse já no final do seu discurso. — Eu não precisei pensar muito sobre isso porque no momento em que eu coloquei os olhos sobre ela, eu soube que seria pra sempre! Ela alegrou meu mundo de uma maneira que nenhuma outra mulher conseguiu, Demetria Devonne Lovato, você aceita casar comigo? — Demi olhou para ele surpresa e sentiu as bochechas corarem quando percebeu que todos os olhares estavam sobre ela. Joseph se aproximou e se abaixou mostrando uma caixinha azul escura com um anel de diamante. — Eu queria fazer algo mais elaborado mas eu não posso esperar mais pra fazer você ser minha mulher.

— Sim, sim, sim. — Ela disse emocionada e deixou as lágrimas descerem livremente enquanto Joe colocava o anel em seu dedo e todos aplaudiam observando a cena emocionados. Demi passou os braços em volta do pescoço e selou os lábios nos dele em um beijo apaixonado. — Eu amo você, Joseph! Céus, como eu amo. Eu quero viver o resto da minha vida ao seu lado, vou te dar muitos bebês e vamos envelhecer juntos. — Joseph assentiu sorrindo e beijou seus lábios novamente enquanto a chuva de aplausos caia sobre eles. 


--

ai meu deus, eu não acredito que acabou.
eu me esforcei muito pra escrever um final digno pra vocês mas eu realmente não sei o que pensar sobre ele, o bloqueio ferrou comigo, eu gostei de algumas partes mas de outras nem tanto... me digam o que acharam nos comentários. 
nós ainda teremos um epílogo e depois uma nova era começa aqui no blog, eu estou muito animada e eu espero que gostem da nova fanfic tanto quanto gostaram dessa. 
respostas dos comentários no próximo sem falta, volto logo com um surpresa pra vocês, fiquem ligados.

06/07/2017

Capítulo 38. Business

revisei por cima, ignorem qualquer erro 


Nova York era uma verdadeira loucura! Joseph estava acostumado à calmaria e o silêncio da cidade pequena e Nova York era totalmente diferente. Era uma cidade incrivelmente barulhenta, o barulho dos carros não para por um minuto, os prédios eram enormes e as pessoas iam e vinham à todo segundo. Ele estava encantado com a beleza daquela cidade, era algo muito bonito de se admirar. Joseph havia acabado de ver o local aonde eles abririam o restaurante, era um lugar grande e com algumas reformas ficaria do jeitinho que ele e Miley sonhara. Agora ele estava à caminho de um estúdio aonde Demi estava fazendo uma sessão de fotos para a revista Complex aonde ela anunciaria sua volta. 

Assim que chegou ao enorme prédio ele adentrou admirando cada detalhe daquele lugar, era chique e muito bonito! Ele pediu algumas informações na recepção e logo estava no andar aonde a sessão de fotos estava sendo realizada. Após se identificar ele conseguiu entrar na sala. Assim que avistou Demi, Joe arregalou os olhos, ela estava usando apenas uma calcinha azul transparente e estava sentada em uma banana inflável. Apesar de achar um pouco estranho, ela estava sexy pra caralho! O fotografo anunciou uma pequena pausa, Anne se aproximou de Demi e lhe entregou um roupão branco. 

— Amor! — Demi sorriu ao avistar Joseph num canto da sala e se aproximou dele depositando um breve selinho nos lábios dele. — O que está achando da sessão de fotos? — Perguntou quando ele rodeou sua cintura com os braços.

— Você fica sexy com uma banana! — Demi jogou a cabeça para trás e gargalhou alto. — Muitas pessoas vão ver essas fotos por ai e eu vou me sentir o cara mais sortudo do mundo por ter você como minha mulher. 

— Sua mulher? — Alisou a barba dele e beijou-lhe a bochecha. Joseph assentiu de maneira possessiva e ela riu, gostava da maneira como se sentia protegida nos braços dele. — Eu vou apenas dar uma entrevista falando sobre a minha volta e terminar a sessão de fotos, depois podemos ir almoçar no meu restaurante favorito, o que acha? — Ela queria levar Joseph para conhecer cada pedacinho favorito seu daquela cidade. 

— Eu acho ótimo! — Eles trocaram um selinho demorado e Demi voltou para a sessão de fotos. Quando terminou, ela acomodou-se em um sofá que havia no canto da sala para conceder a entrevista que anunciaria sua volta. Não demorou muito para a entrevistadora chegar, Joseph estava sentado em uma cadeira não muito longe dali e observava tudo. Demetria cumprimentou a entrevistadora e logo elas começaram e entrevista. 

  • Você está voltando para o mundo das celebridades depois de quase cinco meses afastada. O que mudou durante esse tempo em que você esteve longe?
— Acho que o meu modo de pensar e a minha visão sobre certas coisas mudaram muito. Antes eu costumava pensar que o mundo girava em torno de mim e eu aprendi que não é assim que as coisas funcionam. O meu relacionamento com as pessoas que eu amo também mudou bastante, eu aprendi que família é mais importante que qualquer coisa, família é o nosso suporte quando tudo fica difícil. É muito importante tê-los por perto. 

  • Você e Taylor eram grandes amigas, depois houve os boatos de que ela e o seu ex marido, Bradley Cooper, estavam tendo um caso. Vocês tiveram algum contato depois de tudo? Esse boato é verídico ou a causa da sua separação é outra?
— Eu e Taylor não tivemos nenhum tipo de contato depois de que tudo aconteceu e sim, essa foi uma das causas da separação. 

  • O que nós podemos esperar da sua volta para o mundo da moda? 
— Muitas novidades! Já estamos trabalhando em uma nova coleção que será anunciada em breve e grandes parcerias estão vindo por aí. — Respondeu com um sorriso no rosto. Ela estava animada! 

  • Você chegou em Nova York apenas há dois dias mas já está dando o que falar nas redes sociais, principalmente pelo fato de você não ter chegado sozinha ao aeroporto. Você está em um novo relacionamento? — Demi olhou para Joseph brevemente e voltou à encarar a jornalista. 
— Sim, eu estou em um novo relacionamento. 

  • Pode falar um pouco mais sobre isso? 
— É um relacionamento que tem confiança como base! Nós já nos conhecíamos há muito tempo e acabamos nos reaproximando com esse tempo em que eu estive fora. Ele é uma pessoa incrível, me apoia em tudo e me faz muito feliz. 

  • Podemos esperar por um casamento? — Perguntou brincalhona e a equipe de Demi riu deixando ela corada. 
— Eu não sei... — Disse um pouco envergonhada. Joseph lhe encarava com os braços cruzados e um sorriso divertido nos lábios. — Eu estou tão apaixonada que se ele me pedisse em casamento amanhã eu com certeza diria sim, mas acho que ainda vamos esperar mais um tempo antes de dar esse passo. 

  • Você tem uma filha, certo? — Demi assentiu sorrindo. — Podemos falar um pouco sobre ela? Como é o jeitinho dela? Ela sabe que a mãe é uma grande estrela no mundo da moda?
— Sophia é uma criança incrível, ela é muito esperta e fofa! Eu não acho que ela saiba que tem tantas pessoas que admiram meu trabalho mas ela adora ficar no meu closet mexendo nos meus sapatos. — Elas riram.

  • Você trabalha no mundo da moda aonde grandes modelos trabalham para você! Todas as modelos tem o mesmo padrão de corpo mas você tem um corpo totalmente diferente, você é sexy e tem curvas! Como é isso pra você? Qual é o seu concelho para garotas que sofrem de baixa auto estima?
— Minhas roupas são feitas para todos os tipos de corpos. Não existe um corpo perfeito, existe vários biotipos de corpos e todos eles são lindos! Sempre vai haver comentários negativos mas você não precisa focar nas coisas negativas que são ditas sobre você. Foque nas coisas boas e ame à si mesmo. — Ela sorriu e anunciaram o fim da entrevista! Demi se despediu da entrevistadora e caminhou de mãos dadas com Joseph até seu camarim. Sophia estava com Anne no camarim e elas brincavam com alguns brinquedos que havia espalhado ali. 

— Mamãe! — Sophia sorriu e jogou o chocalho de lado caminhando até Demi. 

— Oi, meu amor. — Demi pegou a filha e sorriu alisando os cabelos que estavam crescendo cada vez mais. — Me dá um beijo. — Pediu e Sophia fez um biquinho, Demi sorriu e lhe deu um selinho . — Mamãe te ama, amor. 

— Eu estou indo almoçar, vocês tem o resto da tarde livre. — Anne avisou e Demi assentiu, elas se despediram com um breve abraço, estava tudo uma correria. Anne acenou e fechou a porta dando privacidade ao casal. Demi colocou Sophia sentada no sofá e procurou por uma roupa para se trocar. 

— Então quer dizer que se eu te pedir em casamento amanhã, você aceita? — Joe perguntou divertido sentando-se no sofá e puxando Demi para sentar em seu colo. 

— Não seja bobo, você sabe que sim. — Joe sorriu e juntou seus lábios. Demi passou os braços em volta do pescoço dele e aprofundou o beijo. As mãos dela foram parar no peitoral dele por dentro da camisa branca que ele vestia, ela adorava alisar aquela região tanto quanto Joseph gostava de alisar seu bumbum. Antes que as coisas começassem à esquentar ainda mais, Demi separou o beijo com um selinho molhado e sorriu. — Sophia está aqui. — Joseph assentiu e alisou as costas dela em um carinho inocente. — Eu vou me trocar. — Disse e saiu de cima de Joseph. Enquanto Demetria se trocava, Joe aproveitou aquele tempo para brincar com Sophia. Ele achava que era impossível mas Sophia ganhava seu coração à cada dia mais.

— Qual é o nome dessa boneca, amor? — Joe perguntou segurando a boneca de pano que Cristina havia dado pra ela. Sophia olhou para a boneca e colocou um bloquinho de lado.

— Bebê. — A pequena disse apontando para a boneca que Joe estava segurando.

— O nome dela é bebê? — Sophia assentiu e levantou indo para os braços de Joseph, ela sentou na perna esquerda dele e encostou a cabeça em seu peito. Demi saiu do banheiro vestindo um vestido branco florido e sorriu ao ver seus amores brincando de boneca.

— Podemos ir? — Ela perguntou verificando se seus pertences estavam em sua bolsa. Joe assentiu e levantou com Sophia nos braços, eles entrelaçaram suas mãos e foram até o elevador que já estava no andar. — O que está achando de Nova York? — Joe sorriu quando ela enlaçou sua cintura com os braços.

— É uma cidade grande e barulhenta, as pessoas não param por um minuto. — Demi riu e assentiu. Quando ela chegou em Nova York ela teve a mesma reação, era uma cidade muito agitada e muito diferente para quem chegava de uma cidade pequena. 

— Com o tempo você se acostuma e sua rotina vai se adaptando. — Eles saíram do elevador e caminharam em direção ao estacionamento.

— Demi? — Demi franziu o cenho e quando virou deu de cara com Bradley e sua ex sogra. Ela sorriu sem graça e abraçou Miranda brevemente. — Querida, como você está linda! —  Ela disse segurando Demi pelos braços para analisa-la melhor. Em seguida, Miranda colocou os olhos sobre o homem bonito que estava ao lado de Demi segurando sua netinha. — Não me diga que essa é minha netinha, céus, como ela cresceu! — O sorriso no rosto de Miranda era enorme, a mais velha pegou a menina nos braços e beijou-lhe a testa.

— O tempo passa rápido, ela já está com um ano e cinco meses. — Demi disse e passou os olhos sobre Bradley. Ele estava diferente, um pouco mais magro e sem a barba que ela tanto amava! Se ela tivesse o visto há uns meses atrás com certeza estaria abalada mas a presença dele já não lhe incomodava mais. 

— Demetria. — Bradley arriscou um sorriso que não foi retribuído por Demi. — Eu li uma notícia sobre você está de volta, acho que agora eu finalmente vou poder participar da vida da minha filha. — Disse alisando o cabelo da garotinha que brincava com o colar de pérolas que estava no pescoço da avó. A garotinha era tão bonita e os olhos azuis chamava atenção.

— Você não está participando da vida dela agora porque não quer. Você não ligou durante todos esses meses e nem apareceu pra fazer uma visita. Acho que o juiz foi bem claro quando disse que você tinha direito à visitas.

— Eu sou um homem ocupado. — Demi revirou os olhos, sempre a mesa desculpa.

— Poupe-me desse discuso, você realmente me pareceu muito ocupado no México com suas amantes. — Estava tudo perfeitamente bem até Bradley aparecer. Joseph passou os braços pela cintura de Demi quando viu o jeito que Bradley à olhava. Sua vontade mesmo era de gritar "Olha a mulher que você perdeu, otário".

— Eu gostaria tanto de passar um tempo com a minha netinha, o avô dela também está morrendo de saudades. Nós estávamos tentando abrir um espaço em nossa agenda para ir até lá vistá-la. As coisas por aqui estão uma correria, eu acabei de lançar uma coleção de jóias e você sabe como as coisas funcionam. — Demi assentiu.

— Eu imagino que sim, Miranda. Dentro de uma semana eu vou passar uma semana fora com minha família, mas depois eu posso entrar em contato com você pra uma visita. Tenho certeza que a Soph vai amar passar um tempo com você. — Miranda assentiu prontamente adorando aquela ideia. Seus olhos pararam nas mãos de Joseph que estavam na cintura de Demetria. Ela olhou para Demi e arqueou uma sobrancelha, estava tão encantada com a netinha que pensara que o homem ao lado de Demi era apenas um segurança.

— Joseph, essa é Miranda, Miranda esse é Joseph, meu namorado. — Joe apertou a mão de Miranda delicadamente. A mulher o analisava de cima à baixo, ele sentiu as bochechas corarem e entrelaçou sua mão com a mão de Demi.

— É um prazer, conhecê-lo.

— O prazer é meu, Sra.

— Eu realmente preciso ir, temos uma reserva nos esperando. — Demi disse e pegou Sophia no colo. Bradley não tirava os olhos dela por um minuto e Demi já estava começando a ficar incomodada, sua vontade era de meter um tapa naquela cara.

— Eu também preciso ir, temos uma reunião marcada. Estarei esperando você entrar em contato, foi muito bom revê-los e me desculpa qualquer coisa. — Elas se despediram com um abraço, Demi realmente gostava de Miranda, diferente do filho, ela era uma pessoa amável e que já havia lhe ajudado muito. Depois de se despedir de Miranda, Joseph colocou Sophia na cadeirinha e entrou no carro, dando partida logo em seguida.

— As coisas entre você e esse cara foi realmente real? — Porque ele estava perguntando aquilo? Demi franziu o cenho com aquela pergunta e após encarar as ruas movimentadas voltou sua atenção para Joseph.

— Da minha parte foi real sim. Eu e Bradley ficamos juntos por muito tempo e nós nos casamos, naquele momento parecia certo, naquele momento eu o amava. — Joe assentiu e desviou sua atenção da estrada para olhá-la brevemente. — Porque estamos falando sobre isso?

— Curiosidade. — Deu os ombros e Demi assentiu.

— Eu amo você, Joseph. É você que eu quero comigo, está entendendo? — Ela se inclinou e lhe deu um selinho aproveitando que eles estavam parados no sinal vermelho.

— Eu também amo você. — O sorriso dela era o mais bonito que existia! Era o único capaz de tirar o seu fôlego. O resto do caminho até o restaurante foi agradável, eles conversaram sobre a viagem que fariam para Bora Bora e cantaram algumas músicas que passava na rádio. Até Sophia arriscou cantar o que causou altas gargalhadas entre Demetria e Joseph.

Assim que chegaram ao restaurante o garçom os acompanhou até uma mesa especial que tinha uma visão privilegiada do Central Park. Eles pediram um vinho enquanto escolhiam os pedidos, Sophia fez questão de escolher o prato dela, a pequena olhava para as fotos dos mais famosos pratos e apontou para o macarrão à bolonhesa.

— Você quer macarrão, Soph? — A pequena assentiu olhando para Joseph e sorriu. Demi indicou o prato que sempre pedia quando ia àquele restaurante e a ideia agradou Joe, eles fizeram os pedidos e beberam o vinho enquanto observavam a linda paisagem do Central Park.

— Se alguém me dissesse há um ano atrás que estaríamos aqui hoje eu jamais acreditaria. — Ele disse enquanto observava Demi que estava sentada em sua frente, ela era tão linda e ele não cansava de admirá-la.

— Eu também não, nós ficamos tanto tempo longe um do outro e sinceramente? Hoje eu agradeço por tudo o que eu passei, cada sofrimento, cada lágrima que eu derramei e cada perrengue, isso me fez chegar até aqui e eu vou ser eternamente grata por ter você de volta na minha vida. — Ela sorriu e entrelaçou suas mãos por cima da mesa. Eles se olhavam no olhos e sorriam um para o outro, era como se existisse apenas eles ali.

— E eu sou grato por você não ter desistido de mim mesmo depois de todas as coisas grosseiras que eu te disse. — Joe plantou um beijo na mão dela aonde havia um anel e sorriu. — Um dia esse anel será substituído por uma aliança de ouro. — Sorriu de lado e Demi sorriu envergonhada. — Você será a noiva mais linda do mundo, sabia?

— Amor, para com isso. — Pediu envergonhada e com as bochechas coradas, ela sabia que Joe fazia aquilo apenas para deixá-la envergonhada pois segundo ele, ela ficava fofa. Joseph riu da careta dela e o garçom trouxe os pedidos, eles almoçaram entre sorrisos bobos, troca de olhares apaixonados e gargalhadas com a pequena Sophia.

Depois de almoçar, eles aproveitaram o tempo que restava para dar uma volta pelo Central Park. Sophia caminhava na frente deles e quando via um pássaro por ali corria atrás deles fazendo as aves voarem para longe, ela achava aquilo engraçado e ria alto! Demi e Joe estavam de mãos dadas e observavam Sophia com os olhos brilhando, ela estava crescendo e ficando muito esperta.

— Eu não me canso de dizer que nós temos uma família linda. — Joseph disse abraçando Demi pelos ombros, ela assentiu e passou os braços em volta da cintura dele.

— É porque nós realmente temos uma família linda. — Riu e levantou a cabeça para lhe dar um selinho. — Você foi ver as coisas do bistrô? — Eles sentaram em um banquinho e Sophia sentou na grama com sua boneca de pano.

— Fui sim, o local é grande e precisa de algumas reformas, o ponto é num lugar bem estratégico e eu estou animado. — Demi sorriu e encostou a cabeça no peito dele um pouco pensativa, ela queria saber como seria a relação deles quando ela voltasse definitivamente para Nova York. — O que foi? — Perguntou alisando o braço dela. Demi ergueu a cabeça para olhá-lo nos olhos e suspirou.

— Como nós vamos fazer quando eu voltar definitivamente pra Nova York? Minha rotina de trabalho é louca, amor! Eu não vou poder estar em Nashville sempre, meu trabalho praticamente é todo por aqui. Eu tenho medo de que isso nos atrapalhe de alguma forma.

— Agora que eu estou abrindo o bistrô, eu com certeza vou passar uma boa parte do meu tempo aqui, pelo menos nos próximos meses. Eu entendo o seu medo mas nosso amor é mais forte que qualquer obstáculo, certo? Nós vamos resolver isso juntos, ok?

— Juntos me parece bom. — Eles sorriram e trocaram um beijo apaixonado. Demi fechou os olhos e se entregou ao momento, aquela era a melhor sensação que existia.

— Mamãe. — Sophia correu até eles e sorriu com o dedinho na boca ao vê-los se beijando. Demi separou o beijo com um selinho e pegou a garotinha no colo.

— Eu amo vocês, bebês. — Ela olhou para Joseph e Sophia e beijou a cabeça de cada um. Eles eram os amores da sua vida e ela faria qualquer coisa pelo sorriso deles. Joseph e Sophia abraçaram Demi e ela sorriu feliz por estar construindo sua pequena família.

---

voltei com mais um capítulo, meninas. 
eu acho que gostei desse capítulo e espero que vocês também gostem. 
me digam o que acharam, ok? estamos chegando na reta final e eu só quero deitar em posição fetal e chorar, aiai. 
respostas dos comentários no próximo, ok? 


VOCÊS ESTÃO PREPARADAS??????????