24/07/2017

1. Into You



CINCO ANOS ANTES

— Você não vai pra festa nenhuma! — Clarice disse enquanto prendia os longos cabelos preto em um rabo de cavalo. Demi bufou emburrada e cruzou os braços enquanto observava a mãe se arrumar para mais um plantão. Porque ela não podia sair pra se divertir? Era sexta-feira e todas as pessoas da idade dela estavam se divertindo por ai. 

— Mas mãe a semana de prova já acabou e eu não tirei nenhuma nota ruim. — Tentou argumentar. Clarice sorriu orgulhosa e adentrou no closet à procura dos seus tênis branco, quando voltou pro quarto encontrou uma Demetria totalmente emburrada, ela riu e sentou ao lado da filha para calçar seus tênis. 

— Filha, medicina não é uma profissão qualquer. Se você quer seguir essa profissão você tem que se dedicar aos estudos. Eu sei que é cansativo mas todo o seu esforço vai valer à pena lá na frente. — Demi suspirou e assentiu. Ela nem sabia se era aquilo mesmo que ela queria seguir, medicina era uma profissão muito bonita e ela tinha muito orgulho dos seus pais, eles salvavam vidas todos os dias e eram médicos brilhantes que tinham conseguido esse mérito com muito esforço mas não sabia se queria seguir o mesmo caminho. — Eu sei que você acha que eu e seu pai pegamos pesado com você mas nós só queremos o melhor pra você. 

— Está pronta, querida? — George perguntou adentrando no quarto com seu jaleco branco em mãos. Ele olhou para sua única filha e se aproximou enquanto Clarice ia em busca do seu jaleco no closet, George beijou a testa de Demi e sentou-se ao lado dela. — Eu deixei dois livros que eu usei na faculdade em cima da sua cama pra você dar uma olhada. — Demi assentiu e encarou suas mãos entrelaçadas em seu colo. 

— Pai...

— Nós voltamos às sete da manhã, ok? Sandra estará de olho em você. — Ele disse assim que Clarice voltou ao quarto com o jaleco e sua bolsa. Demi revirou os olhos e assentiu. — Eu amo você, pequena. — George a abraçou carinhosamente e Demi sorriu fraco. 

— Eu também amo você, grandão. — Clarice mandou um beijo no ar para Demi e entrelaçou seus dedos com os dedos do marido. Demetria foi até a varanda do quarto dos pais e ficou observando enquanto o carro do seu pai desaparecia pelas ruas de Chicago. 

— Demi, você vai jantar? — Sandra, a empregada, perguntou para na porta do quarto. Demi olhou pra ela e negou com a cabeça.

— Não, eu acho que vou pedir uma pizza, se você quiser já pode ir descansar. — Sandra assentiu e saiu. Demi voltou para o seu quarto e mordeu o lábio inferior, ela iria sair e ninguém iria lhe impedir. Demi sentou-se na cama e sorriu satisfeita, ela pegou seu celular e mandou uma mensagem para Trace pedindo para ele ir buscá-la em uma hora. Trace era um cara legal e que sempre levava Demi às melhores festas que havia em Chicago. Ele era alto, magro e com o corpo todo tatuado, as coisas entre ela e ele nunca passou de alguns beijos mas eles eram amigos além de tudo. Demi adentrou no banheiro e se despiu, ela tomou um banho rápido e assim que terminou foi diretamente para o closet. Ela vestiu um vestido preto com alguns detalhes azul e rosa e calçou um salto. Assim que terminou ouviu o barulho da buzina do lado de fora, ela sorriu satisfeita e desceu as escadas sem fazer barulho. Demi sorriu animada ao ver o carro preto estacionado do outro lado da rua, ela fechou a porta e atravessou a rua rapidamente. Ela merecia se divertir. 

— Está gostosa! — Trace sorriu maliciosamente e cumprimentou a amiga com um beijo na bochecha, ele deu um trago no cigarro e entregou para Demi dando partida no carro logo em seguida. — Qual foi a desculpa que deu pro seus pais dessa vez? — Aquela não era a primeira e nem última vez que ela saia escondida dos pais, sempre dizia que ia dormir na casa de amigas, que ia estudar com amigos, cada final de semana ela dava um jeito de escapar. Demi deu os ombros rindo e soltou a fumaça do cigarro pela janela. 

— Nenhuma, hoje eles tem plantão até às sete da manhã. — Ela disse e observou atentamente quando três ambulâncias passaram furiosamente por eles, ela mordeu o lábio inferior e suspirou, pelo visto seus pais teriam muito trabalho pela noite, trabalho o suficiente para que ela pudesse aproveitar a noite. — Pra onde vamos? — Perguntou um tempo depois quando percebeu que os altos prédios de Chicago já estavam desaparecendo e uma estrada de terra estava começando. 

— Um amigo meu está dando uma puta festa no sítio dos pais dele, essa vai ser a melhor festa que você já foi! — Ele falou animado. Demi riu e ligou o som em uma rádio qualquer, eles foram cantarolando e bebendo algumas cervejas que Trace trazia no carro. Em menos de duas horas e meia eles chegaram ao local, a música alta chegava do lado de fora do sítio, Trace estacionou o carro e juntos eles adentraram. 

Only Girl da Rihanna tocava alto nas caixas de som, luzes coloridas piscavam por toda a casa e as pessoas dançavam animadamente. Demi mordeu o lábio inferior e sorriu quando Trace lhe entregou uma garrafa de cerveja, ela de um gole e observou as pessoas, umas dançavam, algumas bebiam e outras se beijavam. — Isso aqui está bombando! — Trace falou alto enquanto lhe conduzia até um bar improvisado. Demi deu um gole em sua cerveja e observou mais atentamente o local, era uma enorme sala e as pessoas estavam animadas pulando no ritmo da música. Ela desviou o olhar para a entrada e mordeu o lábio inferior quando viu um cara bonito e moreno adentrando na casa, ele tinha um belo par de olhos verdes escuros, a barba moldava perfeitamente seu rosto bonito e ele estava muito bem vestido. Quando seus olhares se cruzaram Demi sentiu as bochechas corarem e deu um longo gole em sua cerveja quando percebeu que ele caminhava em sua direção.

— E aí, Trace! — Joseph sorriu de lado e cumprimentou Trace com um aperto de mãos. Ele encarou Demi com um sorriso e mordeu o lábio inferior levemente, ela era muito bonita e capaz de deixar qualquer homem louco com aquele olhar. 

— E aí, Joseph! Essa é minha amiga, Demi. — Joe se aproximou dela e depositou um beijo demorado em sua bochecha. FIQUE LONGE DELE, NÃO CONFIE NELE! O cérebro de Demi alertou mas já era tarde demais, aquele sorriso galanteador e o belo par de olhos verdes já haviam lhe ganhado. 

— É um prazer conhecê-lo. — Demi disse sorrindo lindamente.

— O prazer é todo meu! — Ele sorriu e deu uma bela olhada no corpo dela. We Found Love ecoou pelas enormes caixas de som, Demi sorriu e deixou sua bebida de lado caminhando até a pista de dança, ela amava aquela música! Demi movimentava o corpo conforme a música e não demorou muito pra que as pessoas chegassem até ela. O corpo subia e descia sensualmente, ela dançava colada com uma garota que passava suas mãos de forma sensual pelo seu corpo e por algum motivo ela estava gostando daquilo. Demi abriu os olhos e flagrou os olhos de Joseph sobre si, atentos e maliciosos, ela mordeu o lábio inferior e jogou seus quadris para os lados. 

— Você tem que ficar longe dessa garota, ela é encrenca e você sabe muito bem disso! — Selena disse com um cigarro entre os dedos. Ela observou Demi na pista de dança e depois encarou Joseph. Ele sabia quem ela era e sabia que não deveria se envolver mas tinha algo nela que lhe chamava atenção. 

— Eu sempre gostei de encrenca. — Ele pegou o cigarro de Selena, tragou e soltou a fumaça em seu rosto. Joe largou o cigarro de lado e caminhou até Demi que ainda dançava no meio da pista de dança mas agora de costas. Joe colocou as mãos em volta da cintura dela e colou seus corpos, Demi virou-se e sorriu ao sentir o perfume dele. — Todos estão comentando sobre como você é gostosa e eu não posso discordar deles. — O sorriso dela era o mais bonito que ele já tinha visto. Demi passou os braços pelo pescoço dele e mordeu o lábio inferior quando as mãos dele pararam delicadamente no final da sua cintura. Porque ele tinha que ser tão bonito?

— Você também é muito gostoso. — Ela comentou com a boca colada no ouvido dele. Joe sentiu os pelos do seu braço se arrepiarem, ela era gostosa e tudo nela era incrivelmente sexy! Demi alisou o cabelo da nuca dele e sorriu olhando para os lábios masculinos. — We found love in a hopeless place. — Demi cantarolou baixinho no ouvido dele e fechou os olhos quando sentiu a boca de Joseph em seu pescoço.

— Você é linda! — Joe disse no ouvido dela e finalmente colou seus lábios em um beijo lento. Era uma explosão de sentimentos e Demi podia jurar que nunca tinha sentido nada parecido antes. A língua dele acariciava a sua de forma delicada e agressiva ao mesmo tempo. Tudo parecia ter parado em volta deles e naquele momento só existia os dois. Ela intensificou ainda mais o beijo enquanto sentia as mãos dele tocarem seu corpo, ele sabia exatamente aonde tocá-la e cada lugar que suas mãos passavam deixava seu corpo em chamas. Quando o ar faltou eles separaram o beijo com selinhos molhados e Demi suspirou com um sorriso bobo nos lábios. Demi virou-se de costas e voltou a dançar ainda com um sorriso nos lábios, ele beijava muito bem! Ela pressionou seu quadril contra ele e passou os braços pelo seu pescoço. — Você está me provocando. — Joseph disse virando o corpo dela para si. Demi sorriu de lado e arqueou a sobrancelha. 

— Você acha? — Perguntou fingindo inocência. Joe riu e a puxou pela cintura colando seus lábios novamente. Ela passou o braço pelo pescoço dele e aprofundou o beijo. Era a primeira vez que Joseph se sentia tão atraído por uma garota dessa maneira. 

— Vamos pra um lugar mais privado. — Ela assentiu e pegou um copo de vodka quando um garoto passou servindo. Eles caminharam abraçados até o lado de fora, havia algumas pessoas na piscina e um grupinho que estava fumando. Joe encostou-se em uma parede qualquer e puxou Demi pela cintura selando seus lábios em um beijo selvagem. Demi passou as mãos pela barriga dele por dentro do camisa e arranhou levemente. Ela separou o beijo ofegante e o abraçou pelo pescoço. 

Um cara se aproximou deles e entregou algo na mão de Joseph, ele agradeceu e sentou-se em um banco estilo banco de praça que havia ali puxando Demi para sentar em seu colo. Joe tirou um esqueiro do bolso e ascendeu seu cigarro de maconha, ele deu uma tragada e soltou a fumaça logo em seguida. 

— Me fala um pouco sobre você, eu nunca te vi em nenhuma festa antes. Você é novo por aqui? — Perguntou enquanto alisava o cabelo da nuca dele, ele era tão bonito, céus!

— Eu estava estudando fora, fiquei em Londres por dois anos. Voltei essa semana e quis dar essa festa pra comemorar. — Deu os ombros e tragou o cigarro novamente. Demi assentiu e pegou o cigarro da mão dele, era a primeira vez que ela estava fumando maconha! Demi soltou a fumaça e acabou se engasgando. Joe riu e beijou a bochecha dela. — Com um tempo você pega o jeito. — Ela assentiu e tentou novamente dessa vez tendo mais sucesso. — Você tem quantos anos, quinze? 

— Dezessete. — Deu os ombros e o encarou. 

— E seus pais sabem o que você está aprontando? — Perguntou com um sorriso divertido no rosto e Demi revirou os olhos. 

— Eles estão trabalhando, meus pais são médicos e passam a maior parte do tempo no hospital do que em casa. — Joe assentiu encarando algumas pessoas que estavam na piscina. Ele sabia muito bem quem era os pais dela e se perguntava porque estava se deixando envolver por ela, aquilo não ia resultar em nada bom. — E os seus pais? Eles são tão liberais assim à ponto de ceder um sítio pra você dar uma festa? — Joe riu um pouco tenso e a encarou 

— Eu tenho vinte e dois anos, já sou de maior e faço o que eu bem entender com a minha vida, meus pais não tem que opinar em nada. O que eu faço ou o que eu deixo de fazer é problema meu. — Demi sorriu e levou a mão até o rosto dele alisando-o, ela gostava da maneira que ele pensava, ela queria essa liberdade pra sua vida, liberdade pra tomar suas decisões, pra fazer o que quiser e bem entender. Ela encostou os lábios aos dele e sorriu. 

— Eu gosto do seu modo de pensar. — Ela sempre teve uma queda por caras como Joseph, ela gostava de homens mais velhos e livres, que não tinham medo de viver sua vida da maneira que queriam. Demi selou seus lábios novamente satisfeita, ele era como uma droga que viciava, o mais estranho é que ela nunca tinha sentido nada parecido antes, toda vez que seus lábios estavam colados ela sentia seu coração bater acelerado no peito e a vontade de conhecê-lo melhor só aumentava a cada minuto. Joe puxou Demi pela cintura fazendo ela entrelaçar as pernas em volta da sua cintura. O vestido dela levantou até a cintura e ele aproveitou para acariciar o bumbum e as coxas sem restrição nenhuma enquanto retribuía o beijo intensamente. — Vamos para um lugar mais privado. — Joe demorou um pouco pra entender aquelas palavras já que estava ocupado demais acariciando as coxas dela. — Joseph... — Ela sussurrou no ouvido dele, sentia o calor tomar conta de todo o seu corpo. O que aquele garoto estava fazendo com ela? Demi saiu do colo dele e levantou arrumando seu vestido, Joe entrelaçou suas mãos, deu um último gole no copo de bebida que estava ali do lado, seus olhos já estavam avermelhados e o álcool corria por suas veias. Eles caminharam com os dedos entrelaçados até um casinha que ficava um pouco mais afastada da casa principal do sítio. Só deu tempo de Joseph trancar a porta, Demi o empurrou contra a porta e tirou a blusa dele passando as mãos por seu abdômen sem restrição alguma. Ele levou a mão até a nuca dela e a beijou de modo selvagem. NÃO DEIXE NADA PASSAR DO LIMITE! O cérebro dela lhe alertou novamente mas ela já estava envolvida demais pra negar alguma coisa.

Joe lhe abraçou pela cintura e a conduziu até a cama, ele a deitou delicadamente sobre a cama e ficou por alguns segundos observando aquela garota, ela era linda e ele não cansava de olhar pra ela! Os cabelos pretos dava um lindo contraste para a pele branca, ela era baixinha e aquelas curvas era capaz de enlouquecer qualquer homem. Ele deitou sobre ela e lhe beijou no pescoço, a sensação da língua quente dele sobre seu pescoço era maravilhosa! Demi jogou a cabeça para trás e arranhou levemente as costas largas dele. Joe passou a mão pela lateral do vestido dela e suspirou, ele estava excitado, muito excitado e não ia parar depois que começasse. — Demi, eu tenho maconha e álcool correndo pelas minhas veias, depois que eu começar eu não vou mais parar. — Disse no ouvido dela, Demi assentiu e respirou fundo enquanto sentia a mão dele brincar com a renda da sua calcinha.

— Eu não quero que você pare. — Demi passou as mãos lentamente pelos braços e abdômen dele. Mordeu o lábio inferior de forma provocativa e beijou-lhe no pescoço. Ela não conseguia manter as mãos longe dele da mesma forma que ele também não conseguia pois lá estavam as mãos dele sob seu bumbum novamente. Joe levou uma das mãos até o zíper do vestido dela e o puxou. Ele tirou o vestido dela e contemplou o corpo dela apenas de roupas íntimas por alguns segundos, Demi o beijou novamente e gemeu quando sentiu as mãos dele massagear seus seios por cima do sutiã. — Você é bom demais pra ser verdade, Joseph. — Ela disse com os olhos fechados enquanto sentia as mãos dele acariciando seu corpo. Assim como Joseph ela não tinha noção dos seus atos, havia se esquecido de tudo para se entregar ao momento, naquele momento só existia os dois no mundo.

Joseph puxou o cabelo dela pela nuca trazendo os lábios dela junto ao seu, ele mordeu o lábio inferior dela e abriu o fecho do sutiã com muita habilidade. — Joseph! — Gemeu baixinho no ouvido dele quando sentiu sua boca em contato com os seios sensíveis. Joe desceu os beijos pela barriga dela e deu um beijinho no cós da calcinha. Ele lhe acariciou por cima da calcinha e sentiu Demi se contrair, após descer a calcinha dela lentamente ele a massageou com dois dedos e voltou a beijá-la enquanto Demi se contraia gemendo baixinho. 

Quando os corpos se uniram foi uma mistura diferentes de sentimentos e Demi não conseguia definir nenhum deles. Era a primeira vez que ela tinha uma conexão tão forte assim com alguém. As unhas dela estavam cravadas nas costas dele enquanto se movimentavam juntos e sem pressa. Aquilo era bom e como era. Joseph gemeu e enterrou a cabeça no pescoço dela depositando alguns beijinhos ali. — Você é tão linda, Demi! — Com Demi as coisas eram tão diferente, ele se sentia diferente desde o primeiro beijo que haviam trocado. Ela era diferente de todas as outras garotas e ele se perguntava o que estava acontecendo com ele, a conexão que eles tinham era muito forte. Depois de longos minutos de prazer, eles chegaram ao ápice! Demi sentia seu corpo suado e estava incrivelmente cansada, aquela havia sido uma das suas melhores noites! Joseph deitou ao lado dela e a puxou para deitar sobre o seu peito. — Não dorme. — Ele disse sussurrando, já eram quatro e meia da manhã e logo ele teria que dar um fim naquela festa!

— Conversa comigo. — Ela pediu baixinho logo após bocejar. Ela estava com sono e se eles ficassem em silêncio dormiria rapidamente.

— Qual a sua comida favorita? — Não sabia o porquê mas tinha vontade de conhecê-la melhor. Saber as manias dela, a comida favorita, a cor... tudo! Demi sorriu e acariciou o peito dele.

— Comida Mexicana, sem dúvidas! Qualquer uma delas, tacos, nachos, tortillas... — Joe riu baixinho e acariciou a cintura dela. — E a sua? — Ela também estava curiosa pra saber mais sobre ele.

Pizza. Pizza de qualquer sabor, pizza é simplesmente a melhor coisa que já inventaram. — Dessa vez foi ela quem riu. Demi levantou a cabeça para encará-lo e sorriu quando eles trocaram um selinho, estar no braço dele conversando besteiras era tão bom. — Cor favorita?

— Preto e a sua?

— Azul. Qual o seu desenho favorito?

— Eu perco muito tempo assistindo Tom & Jerry, e o seu? — Eles tinham gosto tão diferentes.

— Bob Esponja. — Eles riram e trocaram um beijo simples e rápido. — Banda favorita?

— Arctic Monkeys, inclusive Alex Turner é o amor da minha vida. — Ela brincou com um sorrisinho safado porém acabou bocejando fazendo Joe rir. — E a sua?

— The Beatles, e agora eu sou o amor da sua vida. — Demi sorriu e entrelaçou suas mãos, sabia que ele tinha falado aquilo brincando mas seu coração batia forte no peito, ela poderia viver o resto da sua vida ao lado dele. Ela passou as mãos pela barriga dele e selou seus lábios em um beijo urgente, Joseph retribuiu cada segundo daquele beijo da mesma forma e só separaram o beijo quando já estavam ofegantes. Demi passou os olhos pelo quarto à procura de um relógio e quando encontrou arregalou os olhos, já eram cinco e quarenta e cinco, ela precisava estar em casa antes das sete!

— Porra, eu preciso ir embora! — As horas haviam passado tão rápido que ela nem percebera que o barulho da música havia diminuído. Demi levantou e procurou sua lingerie que estava jogada num canto qualquer do quarto. Joseph sorriu enquanto observava ela vestir sua roupa apressada, ela era linda e ele não cansava de observá-la. Era a primeira vez que sentia seu coração bater tão forte por uma mulher, nunca tinha acontecido antes e ele estava um pouco assustado com aquilo, por algum motivo que ele não entendia queria protegê-la em seus braços e tê-la pra si.

— O que foi? — Perguntou envergonhada quando percebeu a maneira que ele a olhava. Joe riu e levantou-se indo até ela, ele a puxou pela cintura e beijou o pescoço dela.

— Eu quero seu número de telefone, quem sabemos nós podemos repetir o que aconteceu aqui. — Ela mordeu o lábio inferior e fechou os olhos enquanto sentia as mãos dele sob seu bumbum e a língua dele invadir sua boca. Ela suspirou e separou o beijo com selinhos, precisava ir embora. Demi anotou seu número no celular dele e após se vestir entrelaçou suas mãos.

— Me ajuda a procurar o Trace. — Pediu arrumando o cabelo. Joe assentiu, vestiu sua roupa e saiu com ela à procura de Trace. A festa estava mais calma, o som ainda tocava mas de maneira moderada, algumas pessoas estavam na piscina e outras apenas conversavam e fumavam. — Droga, aonde ele se meteu? — Resmungou sem paciência, se não chegasse em casa antes dos pais estava fodida! Sua cabeça estava começando a latejar e seus olhos estavam avermelhados. 

— Eu acho que você não vai pra casa tão cedo. — Joe comentou após encontrar Trace caído em um dos sofás com uma garrafa de tequila nas mãos, ele não acordaria tão cedo.

— Porra! — Xingou e levou a mão até a testa. — E agora? Eu preciso estar em casa até às sete horas, caralho, eu to fodida! — Suspirou. Ela deveria saber que aquilo iria acontecer, na hora de voltar pra casa Trace sempre lhe deixava na mão e ela sempre tinha que voltar pra casa com algum desconhecido. — Trace, acorda! — Suas tentativas foram totalmente em vão, Trace não mexia nenhum músculo. Demi bufou e olhou para Joseph como se estivesse pedindo ajuda.

— Eu posso te levar de moto mas não posso garantir que você vai chegar antes das setes. — Demi assentiu e o abraçou pela cintura enquanto caminhavam juntos em direção à garagem. Algumas pessoas olhavam para eles de forma curiosa mas ela não dava a mínima, Joseph era lindo e ela sentia-se sortuda por estar com ele de alguma forma. — Como vai subir na moto com um vestido desse? — Perguntou com um sorriso malicioso no rosto, ela revirou os olhos e deu os ombros com as bochechas coradas. — Veste, acho que vai cobrir alguma coisa. — Falou entregando sua jaqueta de couro. Demi vestiu e riu, havia ficado enorme. Ela colocou o capacete e subiu na moto o abraçando por trás. 

— Obrigada pela ajuda e pela noite maravilhosa. — Demi disse enquanto Joe guiava a moto pelas ruas de Chicago. Naquele horário o trânsito já estava à todo vapor e isso só dificultava as coisas para Demi, se seu pai chegasse antes dela, estava encrencada. 

Quando Joe finalmente estacionou a moto em frente à casa de Demi já passavam das sete horas da manhã. Demi suspirou, desceu da moto e entregou o capacete pra ele. — Acho que alguém está encrencada. — Falou com um tom brincalhão. Demi riu e passou os braços em volta do pescoço dele, se despedia com um abraço, um beijo na bochecha ou na boca?

— Valeu à pena. — Ele sorriu e a puxou pela cintura colando ainda mais seus corpos.

— Valeu? — Demi assentiu e sentiu seu coração dar cambalhota dentro do peito quando ele a beijou da maneira que só ele sabia. Demi adentrou as mãos no cabelo macio dele e puxou levemente enquanto sentia a língua dele brincar com a sua. O beijo durou longo minutos, faziam pequenas pausas para retomar o fôlego mas logo voltavam à se beijar. Demi sorriu entre o beijo e lhe deu um selinho demorado.

— Eu realmente preciso entrar. — Joe assentiu e lhe deu mais um selinho. — Joe... — Ele sorriu e deu um selinho nos lábios dela novamente. — Me manda uma mensagem avisando que chegou bem, ok?

— Tudo bem e você me diga como foi com seus pais. — Demi assentiu, lhe deu um último beijo e o observou enquanto ele se ajeitava para ir embora. — Tchau Demi.

— Tchau Joseph. — Ela acenou e ele deu partida na moto sem olhar pra trás. Demi sorriu sentindo seu coração bater fortemente no peito, quem era aquele garoto e o que ele estava fazendo com ela? Demi adentrou em casa ainda com a mente voltada em Joseph, ela tirou os saltos e suspirou aliviada quando não viu nenhum de seus pais na sala, quando ela subiu o primeiro degrau das escadas arregalou os olhos e sentiu o coração bater forte mas agora por outro motivo.

— Aonde você estava, Demetria? — A voz de Clarice soou firme e irritada. Demi virou-se e encarou a mãe que lhe olhava com a sobrancelha arqueada e os braços cruzados. — Aonde você estava? — Perguntou novamente. Demi desviou o olhar da mãe e pensou em alguma desculpa mas nada lhe vinha na cabeça.

— E... Eu... Eu fui pra uma festa. — Ela voltou a encarar a mãe e suspirou. Clarice era carinhosa mas era dura quando precisava e naquele momento Demi sabia que estava encrencada. — Eu sei que você não permitiu mas eu só queria me divertir. — Ela estava apelando pelo emocional, sempre funcionava com seu pai.

— Eu fui bem clara quando disse que não era pra você sair de casa. Porque é tão difícil pra você nos obedecer? Eu e o seu pai damos um duro danado pra não deixar nada faltar pra você mas parece que você gosta de nos desafiar. — Clarice adentrou os dedos nos cabelos e suspirou, o trabalho no hospital havia sido muito intenso e ela sentia seu corpo implorar por uma cama. — Sua sorte é que seu pai ainda não voltou pra casa, dessa vez eu vou deixar passar mas espero que isso não se repita, festa de adolescente não tem nada que preste, eu já frequentei essas festas e sei muito bem como é, se eu descobrir que você está se envolvendo com alguma coisa errada, eu vou ter que tomar providências que você não vai gostar. — Demi assentiu e comprimiu seus lábios em uma linha reta, se sua mãe sonhasse que ela havia fumado maconha estaria morta! — Estamos entendidas?

— Sim. — Disse assentindo. Clarice suspirou e fez um sinal para ela subir para o quarto. Demi subiu rapidamente e adentrou no quarto com um sorriso no rosto, ela jogou-se na cama e mordeu o lábio inferior quando seu celular vibrou em cima do criado-mudo.

Eu cheguei em casa bem e espero que você tenha conseguido escapar dos seus pais.
Nossa noite foi incrível e espero que possamos nos encontrar novamente.
Joseph

O sorriso dela foi de orelha à orelha enquanto lia aquela mensagem e por muito pouco ela não saiu dançando pelo quarto. Joseph deixava seu coração acelerado, a sensação de estar nos braços dele era muito boa, ela se sentiu protegida de uma maneira que nunca tinha sentido antes. Céus, o que estava acontecendo com ela? Demi mordeu o lábio inferior e respondeu a mensagem.


As coisas com meus pais não foram tão difíceis como eu imaginei.
Estarei esperando você entrar em contato.
Beijos, Demi. 


— Ah, Joseph! O que você está fazendo comigo? — Murmurou com um sorriso no rosto quando o celular vibrou novamente com uma mensagem de boa noite dele. Ela sorriu, retirou os saltos e se cobriu. Naquela noite, Demi dormiu com um sorriso nos lábios e sonhou com um lindo futuro com ao lado de Joseph.

--

QUE OS JOGOS COMECEM!
o que acharam do capítulo? por favor seja sinceras comigo, eu estou meio insegura.
demi já está toda apaixonadinha e o joe sabe quem ela é e sabe que essa relação não vai dar certo. no próximo vamos ter mais momentos entre os dois pombinhos, vamos ter tretas e revelações também. 
é isso meninas, eu volto o mais rápido possível com o próximo, conte as teorias de vocês nos comentários | respostas aqui

por hoje é só, amo vocês ♡


a serenidade de quem vai causar 

9 comentários:

  1. Acheeeeei maravilhoso ����������

    ResponderExcluir
  2. o coração acelera quase para


    Demi toda rebelde hein, confesso que adorei ver ela vida loka indo em festas, bebendo todas e até fumando maconha i'm chock 😲

    o Trace não vai continuar sendo amigo da Demi? Gostei dele 😊

    ah moleque Demi e Joe pegaram fogo logo no primeiro dia 🔥🔥🔥 confesso que adorei 😏😏😏

    Demi tá sendo aquela típica adolescente que se apaixona NO MESMO MOMENTO que conhece o cara (que no caso é o Joe) também né como não se apaixonar por ele

    já quero o próximo capítulo 😍

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era cada hot que Mile escrevia em Nightingale que meu Deus 🔥😏

      Excluir
    2. pois é menina, é olha que ainda estamos no começo, muita coisa ainda vai acontecer.
      não, ele só vai aparecer nessa primeira parte, infelizmente, mas quem sabe ele não apareça na segunda parte? ainda não pensei sobre isso
      ah, esses dois vai aprontar muito ainda.
      pois é, ela vai ser tão bobinha por ele que nem vai perceber o estrago que Joe vai fazer
      menina, eu não consigo mais escrever esse tipo de hot 😂

      Excluir
  3. Por favor continua logo eu estou loca para saber o que vai acontecer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu vou continuar, posto hoje mesmo.
      bjs

      Excluir
  4. EU NEM CHOREI, FIQUEI SO TREMENDO
    Já tô considerando pacas essa fic
    Posta logo porquê eu to sedenta sério
    Já tô vendo altas tretas vindo aí
    Scrr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TÔ ME TREMENDO TODA ROSANA!
      aaahhh fico feliz que esteja gostando ♡
      vou postar hoje mesmo
      sim, as coisas vão complicar pro lado desses dois.

      Excluir